Anúncio com Código

Top 10: 10 Clipes para um mundo melhor!

Listas | 14 ago 13 - por João Paulo Porto
band aid
bob

“Alimente o Mundo”, o que há de bom nas iniciativas sociais de Bob Geldof, Bono Vox e outros: inspirar multidões.

1984, o primeiro clipe dedicado a uma causa séria foi exibido pela MTV norte-americana. Bob Geldof, então vocalista da banda de New Wave Boomtown Rats, assistiu uma reportagem na televisão sobre a fome na Etiópia. Enfurecido com a sensação de impotência, chamou o amigo e vocalista da banda de eletropop Ultravox, Midge Ure e juntos compuseram uma canção cuja qualidade duvidosa não impediu de se tornar um sucesso comercial e figurou em primeiro lugar no Reino Unido. O disparo havia sido dado. A atitude dos músicos inspirou outros artistas a fazerem o mesmo. Esses eventos arrecadaram muito dinheiro graças ao prestígio dos artistas e mesmo que seja difícil controlar a verba (desvios também são comuns nesse meio), a iniciativa inspirou dezenas de shows beneficentes, como o Live Aid.

A seguir você confere uma lista de 10 clipes dedicados a alguma causa.

10. Do They Know It´s Christmas | Band Aid 20 (2004)

Causa: beneficiar a região de Dafur, Sudão que sofre de conflitos étnicos e religiosos.

A reencarnação do grupo de caridade surgiu em 2004. O Band Aid 20, como ficou conhecido, incluía artistas atuais como Daniel Bedingfield, Justin Hawkins do The Darkness, Chris Martin do Coldplay, além de veteranos, como Bono do U2 e Paul McCartney. Eles regravaram a canção de 1984 “Do They Know It´s Christmas?”, Escrita por Bob Geldof e Midge Ure. Desta vez, em prol da região de Darfur, no Sudão. O single se tornou o maior vendedor do Reino Unido de 2004, alcançando o número 1 do Natal.

09. Perfect Day – Various Artists (1997)

Causa: arrecadar fundos para a obra de caridade da BBC de Londres Children In Need.

Em 1997, um elenco de peso de variados artistas musicais gravaram um vídeo para a campanha da BBC de Londres para arrecadar fundos para a ajuda anual da casa de caridade Children In Need, o Criança Esperança e o Teleton do Reino Unido. Lou Reed, Bono vox, Susanne Vega, Boyzone, David Bowie, Morcheeba, Elton John, se juntaram a grandes nomes da ópera como Lesley Garret e Thomas Allen, e do reggae como Burning Spear, além do excelente multi-instrumentista de Jazz Cortney Pine e a orquestra sinfônica da BBC. A cantora de country Emmylous Harris também marcou presença. O disco chegou ao topo da parada no Reino Unido e arrecadou mais de dois milhões de libras. Apesar do êxito, a canção escolhida causou polêmica porque, segundo o próprio compositor, Lou Reed, a temática estava relacionada às drogas. Especificamente à heroína. Mas no contexto, o itinerário inocente que incluía um passeio no parque e uma visita no cinema, poderia muito bem ser interpretada como uma bela canção de amor e claro, combinar perfeitamente com a causa. E combinou. “Perfect Day” é de 1972 e está presente no álbum Transformer, a obra prima de Lou Reed.

 08. What´s Going On | Artists Against AIDS Worldwide (2001)

Causa: arrecadar fundos para combater a AIDS na África e outros lugares menos desfavorecidos.

Em 30 de outubro de 2001, um grupo de artistas populares sob o nome “Artists Against AIDS Worldwide” lançou um álbum contendo várias versões de “What´s Going On” de Marvin Gaye, para beneficiar programas de AIDS na África e em outras regiões pobres. Jermaine Dupri e Bono produziram a única versão que tocou nas rádios, cujos artistas incluídos Britney Spears, Ja Rule, Nas, Christina Aguilera, Gwen Stefani, Jennifer Lopez, Nelly Furtado, Fred Durst do Limp Bizkit, Destinys Child, Wyclef Jean, Backstreet Boys, a própria filha de Gaye, Nona, e muitos outros artistas populares cederam sua imagem e voz para o clipe. A canção foi gravada pouco antes do 11 de setembro de 2001, e foi decidido depois que uma parcela dos rendimentos da canção também beneficiaria fundos da Cruz Vermelha Americana. O videoclipe foi dirigido por Jake Scott.

 

07. Beds Are Burning – Various Artists (2009)

Causa: Chamar a atenção dos representantes mundiais para a urgência da crise do aquecimento global.

Em 2 de outubro de 2009, 60 músicos e celebridades de todo o mundo, lançaram uma versão livre do hino “Beds Are Burning” do Midnight Oil, de 1987 para destacar questões de mudança climática à frente das negociações das Nações Unidas em Copenhague. Cantores como Lily Allen, Klaus Meine do Scorpions, Simon Le Bon do Duran Duran, Tyson Ritter de The All-American Rejects, e Bob Geldof se juntaram ao ex-secretário-geral Kofi Annan, Arcebispo Desmond Tutu e a atriz francesa Marion Cotillard – também acrescentaram suas vozes para a versão cover – para lutar por uma causa planetária. A canção faz parte da campanha Global Humanitarian Forum TckTckTck Time for Climate justice campaigne e faz parte de um projeto maior denominado “TicTacTicTac“, que visa chamar a atenção para a urgência da crise do aquecimento global, através da assinatura de uma “petição musical” com cada download feito da música. Não poderia haver canção mais ideal para esta causa.

 

Everybody_Hurts_(Haiti)06. Everybody Hurts (Helping Haiti) | Various Artists (2010)

Causa: arrecadar fundos para as vítimas do terremoto que destruiu o Haiti.

O terremoto no Haiti em 2010 foi um dos momentos mais tristes para a humanidade. Em uma tentativa de arrecadar dinheiro para as vítimas, o primeiro-ministro britânico Gordon Brown pediu a Simon Cowell para arranjar um single de caridade. Cowell escolheu “Everybody Hurts”, e o R.E.M. concordou em renunciar a todos os direitos. O lançamento aconteceu sob o nome Helping Haiti. Vendendo mais de 600 mil cópias nos dois lados do atlântico, o single se tornou o registro de caridade mais vendido do século 21 no Reino Unido. Quase seis minutos de duração, ele abre com uma declaração do que tinha acontecido no dia 12 de janeiro e segue em frente com imagens mostrando a devastação no país e o sofrimento dos haitianos, intercalados com imagens de diversos artistas mundialmente conhecidos em preto-e-branco. Leona Lewis, Rod Stewart, Mariah Carey, Michael Bublé, Miley Cyrus, James Blunt, Jon Bon Jovi, Susan Boile, Kylie Minogue e Robbie Williams estão entre os diversos artistas que participam deste videoclipe.

 

05. We Are The World 25 For Haiti | Various Artists (2010)

Causa: Vítimas do terremoto que assolou o Haiti em 2010.

Esta versão poderosa de “We Are The World” surgiu em 2010 depois que o terremoto que assolou o pequeno país caribenho vitimou milhares de haitianos e deixou tantos outros sem um futuro. Bem antes do terremoto, Quincy Jones e Lionel Richie planejavam organizar uma regravação para comemorar os 25 anos de aniversário. No entanto, devido à devastação no Haiti, estes planos foram adiados. A canção ganhou nova roupagem em 1 de fevereiro do mesmo ano com a participação de mais de 75 artistas, gravado no mesmo estúdio da versão original. A nova versão trazia letras atualizados e música nas mãos de Will.i.am, Kanye West e Wyclef Jean, e um segmento de rap em relação ao Haiti. Michael Jackson apareceu na nova versão de cantar um dueto com sua irmã Janet, devido a um pedido de sua mãe, Katherine Jackson.

 

U2+and+Green+Day+billie+joe+bono

04. The Saints Are Coming | U2 Feat. Green Day (2010)

Causa: Arrecadar fundos para as vítimas do furacão Katrina em New Orleans.

Em 2005, um furacão de proporções catastróficas atingiu a região de New Orleans e deixou centenas de desabrigados e mortes. “The Saints Are Coming” é uma canção sobre as tempestades e as enchentes que voltou à tona após os eventos do Furacão Katrina, originalmente gravada pelo grupo punk escocês The Slits em 1979. Em setembro de 2006, o Green Day e U2 foram gravar uma versão cover da música para fins de caridade. Além do videoclipe (dirigido por Chris Milk), que mostra cenas da tragédia intercaladas com imagens das bandas em estúdio e tocando ao vivo, e mostra uma pequena história alternativa onde Bush implanta tropas iraquianas para ajudar os desabrigados, as duas bandas executaram uma performance ao vivo durante o Monday Night Football Pregame, do jogo do New Orleans Saints contra Atlanta Falcons, em 25 de setembro de 2006. A performance ao vivo da canção foi posteriormente vendida online para beneficiar o Music Rising, uma organização de caridade criada pelo guitarrista do U2, The Edge, a fim de trazer instrumentos e programas de músicas de volta para New Orleans.

 

03. Sun City | Artists United Against Aparthheid (1985)

Causa: Luta contra o Apartheid.

Mais uma gravação com fins benéficos estourou nas rádios nos anos 80. O single “Sun City”, composta pelo lendário guitarrista da E-Street Band, de Bruce Springsteen, Steven Van Zandt (também conhecido como Little Steven) queria se pronunciar politicamente. “Sun City” era uma verdadeira introdução aos problemas que assolavam a África do Sul em relação ao Apartheid, o fatídico regime político de segregação racial.  Van Zandt e o produtor Arthur Baker conseguiram o apoio de mais de 40 artistas, entre eles Bruce Springsteen, Bob Dylan, Peter Gabriel, Keith Richards e Pete Townshend. O clipe, que intercala imagens de conflitos no país e com a dos artistas cantando, fez barulho em outubro de 1985 e a canção foi banida da África do Sul.

 

02. Do They Know It´s Christmas? | Band Aid (1984)

Causa: Luta contra a fome na Etiópia.

O videoclipe é considerado o primeiro feito para uma boa causa. Bob Geldof reuniu a nata da New Wave da época (Sting, U2, George Michael, Culture Club, Duran Duran, Paul Weller, Phill Collins, Spandal Ballet, entre outros) em um clipe caseiro e bastante popular para arrecadar fundos para os famintos na Etiópia. É possível ver até mesmo os familiares dos artistas dividindo a tela com eles. A música possui doses de chantagem emocional (a letra contrasta a abundância das festividades natalinas com a fome no terceiro mundo) e um toque natalino culminando no refrão Feed The World (alimente o mundo), cantado em coro. Apesar da qualidade duvidosa, o êxito arrecadou bastante dinheiro e se chegou ao número um entre os singles mais vendidos no Reino Unido. E o mais importante, inspirou o mega-evento Live Aid, no ano seguinte, sem precedentes para a história da música pop mundial.

 

01. We Are The World | USA for Africa (1985)

Causa: Arrecadar fundos para a fome na Etiópia.

“We Are The World” nasceu quando Harry Belafonte, reconhecido cantor de calypso, ator e ativista, adimirou-se com o êxito do disco do Band Aid contra a fome em 1984: Do They Know It´s Christmas, para uma Etiópia arrasada pela fome devastadora. Belafonte viu a oportunidade de que os músicos norte-americanos poderiam utilizar de seus talentos por uma boa causa. Ele reuniu pessoas tão diversas como Michael Jackson e Lionie Richie (autores da canção), Kenny Rogers, Tina Turner, Dan Aykroyd, Bette Midler, Bruce Springsteen, Bob Dylan, Quincy Jones, e Willie Nelson para dizer que os cantores podiam fazer algo para aqueles que sofriam, porém de forma significante. Trabalharam como USA For Africa (United Support of Artists For Africa) e transformaram-no em um evento verdadeiramente de massa. O videoclipe seria tão marcante quanto o evento em si, alcançando status de clássico audiovisual ao reunir tantas celebridades díspares em um só lugar. Esta canção e o álbum indiretamente derivado dele, levantaram US $ 50 milhões para o combate à fome na Etiópia.

 

Bônus:  One Direction | One Way Or Another (Teenage Kicks) (2013)

Causa: Arrecadação de fundos para a fome na Etiópia.

Os meninos do One Direction gravaram um clipe da versão de ‘One Way or Another’, sucesso do Blondie. A música foi regravada como single para o projeto de caridade Comic Relief’s Red Nose Day, que arrecada dinheiro para matar a fome das crianças na Etiópia, na África. A campanha acontece desde 1985. O vídeo ficou super divertido e chama atenção para a cena que tem um ‘flash mob’ da plateia durante um show da boyband. O projeto contou com a participação de David Cameron, primeiro ministro britânico.

 

João Paulo Porto
João Paulo Porto

Fundador do 1001 Videoclips e louco por The Smiths