Anúncio com Código

Para Ver Antes de Morrer: 0309. Taylor Swift feat. Kendrick Lamar | Bad Blood

Para Ver Antes De Morrer | 23 dez 16 - por João Paulo Porto

Celebrado diretor de vídeos,  volta a mexer com o gênero de ação com o eletrizante video de orçamento estratosférico para a sensação pop Taylor Swift, intitulada “Bad Blood”. O clipe segue a linha de outros trabalhos do diretor como os também espetaculares Knights of Cydonia do , Toxic e Womanizer de  com cenas épicas de lutas, explosões e coreografias inspiradas na cultura japonesa. Um deslumbre visual de encher os olhos.

 

A divulgação do clipe começou no dia 7 de Maio de 2015, quando os primeiros pôsteres apresentando os personagens eram divulgados pouco a pouco. Desde então, uma enxurrada de especulações merecidamente começou a invadir a rede. Desde hashtags nos top trendings do Twitter e todo tipo de plataforma de discussão, o suspense só aumentava. Há um bom tempo não tivemos um lançamento tão pomposo e ansiosamente aguardado se tratando de um vídeo de música.

De fato, a trama, que trata basicamente de uma simples história de vingança (entre as cantoras e )  é assumidamente menos envolvente do que a de “Knights Of Cyndonia” (2003) e “Toxic” (2001). Mas o trabalho de câmera criativo, a edição habilidosa e o elenco (que elenco!) deslumbrante dão ao diretor o bem-sucedido título de rei contemporâneo do videoclipe.

Cada integrante aparece por apenas alguns segundos na tela, mas o vídeo é tão over-the-top e durão que eles basicamente servem apenas como peças decorativas para o distópico e louco desfecho.

Aqui está a lista completa de participantes, uma verdadeira mistura de estrelas de Hollywood, artistas, modelos e sub-celebridades: Swift, Kendrick Lamar, Cindy Crawford, Jessica Alba, Lena Dunham, Selena Gomez, Mariska Hargitay, Cara Delevingne, Karlie Kloss, Hayley Williams do Paramore, Ellie Goulding, Gigi Hadid, Ellen Pompeo, Zendaya, Hailee Steinfeld, Martha Hunt, Serayah e Lily Aldridge.

Alguns elementos incomodaram: O exagero nas homenagens às obras de Britney Spears, ao começar pelo escritório corporativo – o mesmo ambiente de brigas surreais em ambos os clipes de “Bad Blood”Womanizer e o cabelo vermelho de Taylor com chamas atrás dela, similar ao visual de Britney no vídeo de “Toxic”. Outro fator que incomodou foi a curta duração do clipe. O diretor realmente surpreendeu a todos ao entregar um video de 4 minutos com potencial de se transformar num longo curta. Seria uma deixa para possíveis continuações? Provável.

 

Mas no geral, o clipe é divertido, louco, e repleto de carisma. E a participação de  somente o deixou mais incrível. A americana provou que tem moral no mercado fonográfico internacional e possui carta branca da gravadora para criar peças audiovisuais luxuosas e deslumbrantes como esta. 

Diretor: Joseph Kahn | Ano: 2015

João Paulo Porto
João Paulo Porto

Fundador do 1001 Videoclips e louco por The Smiths