Anúncio com Código

Para Ver Antes de Morrer: #204. Red Hot Chilli Peppers | Give It Away

Para Ver Antes De Morrer | 10 ago 13 - por João Paulo Porto
tumblr_static_red_hot_chili_peppes_-_stadium

Os divertidos acordes de “Give It Away” personifica bem o clima da canção: otimista e animada. O clima geral do videoclipe também não é diferente.

USWBV0300422_640x480_1Anthony Kields ansiava por algo visualmente distinto do que estava acontecendo na MTV e que fosse facilmente identificável. Depois de assistir matérias de diversos diretores que a Warner – sua gravadora, na época – havia oferecido, nada o agradara: era chato, homogeneizado e artificial. Ao conhecer o trabalho do diretor e fotógrafo francês Stephane Sednaoui, Kields gostou do que viu e achou tudo aquilo lento e poético, como se a autenticidade da Arte houvesse encontrado a MTV.

Kields e Flea se reuniram com Sednaoui para discutir como seria o clipe e o diretor propôs algo como uma paisagem isolada e muito gráfica enquanto a câmera focaria fortemente nos membros da banda com pouca ou nenhuma influência do ambiente externo. O time decidiu gravar em preto-e-branco enquanto o diretor trouxe a ideia de pinta-los de acrílico prata.

Este tipo de trabalho, inédito para a época, agradou em cheio o público que já havia aceitado sua mistura única de hard rock e  funk no excelente Blood Sugar Sex Magik de 1991.

tumblr_ll4sagwthk1qf0b0cSednaoui experimentou uma variedade de técnicas cinematográficas incluindo lentes grande-angulares, sobreposição, telas cortadas verticalmente exibindo ângulos diferentes da mesma foto, efeitos de reversa, várias situações de iluminação e de vestuário muito chamativo (com direito a que invocam o Glam Rock dos anos 70), para transmitir o conceito que ele esperava.

O clipe começa com uma grande-angular de Flea em um deserto usando uma calça dourada com vários chifres, em cada perna. O baixista está de pé em uma postura medidativa e posiciona os braços acima da cabeça. Quando a música começa a tocar, uma junção de várias imagens com os membros do grupo com olhos fechados é mostrado. Eles dançam em um ambiente mal iluminado e do chão, é mostrado o guitarrista Frusciante tocando sua Fender Stratocaster prateada entre suas calças feitas com pequenos pedaços de espelho. As cenas seguintes são basicamente os membros da banda se movimentando e dançando freneticamente e completamente pintados de prata. O guarda-roupa de Kields parece ser o mais extravagante de todas, com direito a batom dourado, cabelos trançados e botas de cor prateada brilhante. E claro, usando apenas uma sunga nada discreta.

tumblr_m7g09qSasF1qkxie9o2_400Durante o solo de guitarra da música, Frusciante aparece dançando com uma longa fita de alumínio em sentido inverso. Espontaneamente, se tornou um dos melhores momentos do clipe.

Muitas das cenas foram improvisadas ou decididas no local das filmagens. Entre os melhores momentos estão as frenéticas esfregadas de KIelds em seu “pacote”. O diretor confessou que a língua para fora de Kields deu um toque extremamente benéfico para a natureza exuberante do vídeo.

O clipe custou a bagatela de 140 mil dólares e foi concluído em dois dias enquanto o RHCP estava em turnê promocional do disco pela Europa. Quando Kields assistiu o clipe pela primeira vez, sua reação foi de euforia e êxtase. Porém, os executivos da Warner Bros estavam preocupados com o conteúdo, considerado “estranho” para o público em geral e isso poderia prejudicar a abordagem experimental do diretor. O clipe foi lançado sem cortes e agradou em cheio tanto o público como a crítica internacionais, se tornando um fator significativo para o grupo. Ele foi indicado aos prêmios de “Melhor Vídeo Alternativo”, “Vídeo Transgressor” e “Melhor Direção de Arte”, no MTV Video Music Awards de 1992, e ganhou os dois últimos.

poster_Screen_Shot_2011-10-06_at_5.10.10_PM

O videoclipe é muito vibrante e para cima e surpreendeu até mesmo o diretor que elogiou o grupo pela espontaneidade na tela – “estou espantado com o que a banda me proporcionou, eles foram muito, muito além do esperado e eu acredito que este foi uma das minhas melhores experiências neste ramo”, acrescentou.

Direção: Stéphane Sednaoui | Ano: 1991

 

João Paulo Porto
João Paulo Porto

Fundador do 1001 Videoclips e louco por The Smiths