Anúncio com Código

Para Ver Antes de Morrer: #128. Paul Simon | You Can Call Me Al

Para Ver Antes De Morrer | 10 fev 12 - por João Paulo Porto
paul-simon-1

AlUm dos videoclips preferidos de Gondry, “You Can Call Me Al” representava o lado mais pop de Graceland (1986), o disco mais aclamado do músico Paul Simon. Uma divertida revelação foi feita em um debate sobre composição de canções, entre Simon e o poeta laureado norte-americano Billy Collins para mais de 600 alunos, professores e patronos: a respeito da origem do nome da canção – Simon conta que em uma festa em que ele e sua esposa, na época Peggy Harper, participavam, o compositor e maestro francês Pierre Boulez, erradamente referiu a Simon como “Al” e Peggy como “Betty”, inspirando Simon a escrever a canção (I can call you Betty, And Betty, when you call me, You can call me Al!).

A letra, à propósito, descrevia a crise de meia idade de um quarentão (“Onde está minha esposa e família? E se eu morrer aqui? Quem vai ser o meu modelo?”) e se tornou um grande sucesso nas paradas de sucesso em março de 1987, quando teve uma maior divulgação devido ao videoclipe divertido e despretensioso, com a ilustre participação do veterano ator de comédias estadunidense Chevy Chase, o astro dos clássicos oitentistas Clube dos Pilantras (1980) e Férias Frustradas (1983).

126128A primeira versão retirada de uma apresentação no tradicional Saturday Night Live não agradou a Simon. Um novo videoclipe foi concebido em parte sob a produção de Lorne Michaels (o criador do Saturday Night Live) e dirigido por Gary Weis.

Para a segunda versão, o convidado Chase – e seu humor involuntário – movimenta os lábios sincronizados com a música, gesticulando o corpo carismático enquanto Simon apenas tenta se sobressair, ofuscado pelo colega que rouba suas falas. Paul se frustra e cai no tédio durante alguns momentos.

Então, o que resta a Simon é empunhar os instrumentos musicais disponíveis na sala e começar a tocá-los (claro, falsadamente): a flauta irlandesa (deliciosamente tocada pelo músico de jazz sul-africano Morris Goldberg); um lindo baixo (que na canção possui uma sonoridade única, criada pelo músico nascido no distrito de Soweto Bakithi Kumalo – por coincidência, seu aniversário foi no mesmo dia da gravação); e por fim, um atabaque e um saxofone. Esses instrumentos são sincronizados apropriadamente com o áudio. Durante e no final, Simon e Chase realizam uma deliciosa dança sincronizada e revelam-se uma dupla de humoristas perfeita.

Screen-Shot-2014-03-12-at-5.42.58-PM

Versão interativa do clipe elaborada pela banda tributo Graceband.

O videoclipe fez tanto sucesso que ainda é lembrado com paródias muito engraçadas, como o Remake de Jimmy Hickmott e a banda tributo Graceband.

Paul Simon é um dos melhores e mais respeitados músicos de nosso tempo. Um compositor de sensibilidade melódica extraordinária. Produziu ao lado do parceiro Garfunkel, alguns dos melhores álbuns dos anos 60: Sounds of Silence (66), Bookends (67) e Bridge Over Troubled Water (70) e o tributo à amizade: a emocionante “Bridge Over Troubled Water”. Nos anos 80 e 90, Simon se destacaria como expoente da chamada World Music, gravando discos com músicos africanos e brasileiros (como Graceland) e aclamado pelo seu amor e contribuição à música de qualidade.

Diretor: Gary Weis | Ano: 1987

Fonte: Wikipedia, a enciclopédia livre

João Paulo Porto
João Paulo Porto

Fundador do 1001 Videoclips e louco por The Smiths