Para Ver Antes de Morrer: 86. Madonna | Bedtime Story

Anos 90, Para Ver Antes de Morrer | 19 mar 19 - por João Paulo Porto

“Bedtime Stories” é um dos clipes mais elogiados da carreira de Madonna. Foi comandado pelo incrível Mark Romanek (cujo excelente “Scream” dos irmãos Jackson marcou os anos 90) que conseguiu criar a inventividade visual e a intensidade que estabeleceram um olhar estético muito apurado para os videoclipes daquela época. 

A gênese do clipe veio quando Madonna se aproximou do diretor com uma única obra de arte para se inspirar. “Era uma pintura muito surreal, escura, meio ambarina e um tanto perturbadora – e eu não conhecia Madonna, então fiquei realmente surpreso que esse era o seu gosto pela arte“, recordou Romanek na série Director’s Label.

 



 

O diretor chamou a música de “surrealismo pictórico”. Mergulhou na história das mulheres surrealistas, e o resultado final – que rendeu uma homenagem especial as pintoras Frida Kahlo, Leonora Carrington e Remedios Varo – foi lançado com uma festa do pijama no Webster Hall de Nova York, na primavera de 1995. Esse grande lançamento foi proporcional ao seu orçamento, graças aos elaborados efeitos visuais. “Bedtime Story” custou 5 milhões em dólares e continua sendo uma dos clipes mais caros de todos os tempos.

O clipe tem duas características principais: é inspirado em diversas pinturas de artistas surrealistas femininas e é rico em simbologia, sobretudo cristã e islâmica. Na trama, Madonna é vista como sendo objeto de um teste científico, em que ela adormece e viaja para um mundo de sonhos. Esta atmosfera surrealista deu o tom para a criação de um videoclipe que não poderiam ter explorado melhor o inconsciente coletivo se Carl Jung o tivesse dirigido.


“O meu vídeo ‘Bedtime Story’ foi completamente inspirado por todas as pintoras surrealistas, como Leonora Carrington e Remedios Varo. Há uma cena que em que minhas mãos estão no ar e as estrelas estão girando em torno de mim .E eu voando pelo corredor com o meu cabelo se arrastando atrás de mim, os pássaros voando para fora do meu roupão aberto – todas essas imagens são uma homenagem a pintoras surrealistas do sexo feminino, há um pouco de Frida Kahlo nele também.”


A faixa foi assinada por Björk e Nellee Hooper, é um épico eletrônico-hipnótico, etéreo e meio trance, que serviu como base sonora para o que viria a ser o deslumbrante Ray of Light (1999).

O clipe de “Bedtime Story” também é o marco zero do longo histórico de busca espiritual de Madonna em diferentes culturas, e até hoje é guardado em uma coleção no Museu de Arte Moderna de Nova York. O vídeo recebeu aclamação da crítica, sendo considerado como um dos mais artísticos de Madonna e um prova de seu talento etéreo e genial. 

Diretor: Mark Romanek | Ano: 1995

João Paulo Porto

Criador do site 1001 Videoclips e apaixonado por The Smiths.