Para Ver Antes de Morrer: 69. Beyoncé | Singles Ladies (Put a Ring on It)

Anos 2000, Para Ver Antes de Morrer | 07 fev 19 - por João Paulo Porto

Quem diria que o gênio criativo por tráz de Lemonade, um dos discos mais importantes dos últimos anos, estaria comemorando 10 anos do lançamento do vídeo icônico que fez até o hater mais fervoroso ceder e elogiar a rainha Beyoncé. Sim, meus queridos, há uma década, o videoclipe de “Single Ladies” estreiou como um fenômeno pop de proporções épicas.

Em 2009, Beyoncé já estava no patamar de divas pop, mas faltava aquela música, ou melhor dizendo aquele clipe para fechar com chave de ouro. E este clipe foi, sem dúvida, “Single Ladies”.

Como o primeiro single do terceiro disco de estúdio, “I Am… Sasha Fierce”, “Single Ladies” ganhou dois Grammy Awards em 2010, incluindo “Canção do Ano”, e foi o single digital mais vendido de 2009 com 6,1 milhões de unidades vendidas. O videoclipe, totalmente filmado em preto e branco, apresentava a lendária coreografia que virou febre instantânea. Ganhou o prêmio “Vídeo do Ano” no MTV Video Music Awards de 2009. O sucesso gigantesco rendeu inúmeras paródias. Uma delas foi feita pelo cantor Justin Timberlake, no programa Saturday Night Live.

 

Mas com tanto sucesso, o clipe também veio cercado de polêmica. Alguém, por acaso descobriu que a coreografia não era tão original assim e jogou na cara dos fãs: Os coreográfos Frank Gatson e JaQuel Knight, adaptaram paços de dança criados por Bob Fosse em 1969, intitulados Mexican Breakfast, onde uma dançarina faz alguma coisa e, em seguida, a próxima pessoa segue repetindo o passo. “vi essa fita antiga da esposa de Bob Fosse e usei isso como inspiração”, explicou Beyoncé à Entertainment Weekly, depois de confessar o “plágio”. “Eu pensei neste mundo, com toda a tecnologia e tudo o que está acontecendo, para despir tudo – ótima idéia.”

 

Acabou sendo um dos clipes mais simples, baratos e diretos que Beyoncé já lançou. Nele, a cantora e duas dançarinas (na verdade, uma das dançarinas é uma drag) em collants de corte alto, sacudem seus quadris e pernas enquanto desfilam o famoso movimento “da mãozinha”.

E por falar em “mãozinha”, Em 2010, Jay-Z, marido de Beyoncé, revelou em entrevista à BBC ter sido o inventor do famoso movimento. “Na verdade, eu criei aquela dança. Eu disse para ela mexer as mãos daquele jeito e ela fez. Eu não teria contado isso a ninguém, não quero que pareça como se eu fosse mais importante”, afirmou o rapper na época.

Atualmente, Beyoncé se solidificou como uma poderosa voz feminista com seu álbum e filme de 2016, Lemonade, no qual ela explora suas lutas pessoais românticas enquanto também celebra a força das mulheres afro-americanas. Graças a Beyoncé, as mulheres negras adquiriam auto-confiança e trouxeram novas formas de pensar o movimento feminino. E tudo por causa de um rebolado sensacional e a inesquecível mexidinha da “mãozinha” que virou quase que sua marca registrada. 

Diretor: Jake Nava | Ano: 2008

João Paulo Porto

Criador do site 1001 Videoclips e apaixonado por The Smiths.