Anúncio com Código

Os melhores videoclipes nacionais de 2016

Listas, Melhor Do Mês | 14 dez 16 - por João Paulo Porto

Estes são os clipes nacionais favoritos do ano de 2016 selecionados pela equipe do 1001 Videoclips. E se você ainda não viu, não perca tempo e esteja por dentro dos melhores clipes lançados no ano que passou.

Siga o 1001 Videoclips no Twitter e no Instagram e não perca nenhuma atualização.

20. Whipallas: Battlefield

Diretor: Philippe Noguchi

“Battlerfiled” é o primeiro single lançado pelos cariocas do Whipallas (formado por Pedro Lenz, Jayme Monsanto, André Coelho e Bernardo Massot). Com direção de Philippe Noguchi, o clipe propõe um batalha entre um casal. Bela fotografia e edição rápida e ágil, o clipe recebeu indicações nos festivais curta Brasilia e m-v-f.

19. Boogarins – Benzin

Ao contrário da canção, o vídeo começa orgânico e pacífico, até que imagens surreais tomam posse mais tarde antes que a trilha se decompõe e desaparece em uma paisagem de sonho. Talvez ganhando influência de tendências que se apoderaram do Brasil nos anos 60 como a Tropicália, a banda coloca um colorido giro em um som de surf clássico.

 

18. Terno Rei: Criança

Direção: Bruno Alves

Uma surpresa maravilhosa para os ouvidos, a belíssima “Criança”, bebe da fonte das melhores bandas alternativas dos anos 80 e emenda um som gostoso e letra cativante que celebra as perdas da nossa infância. O clipe que acompanha a música, mostra a protagonista em diversos ambientes, ora escuros, ora claros, em jogos de imagens hipnóticos e que combinam com o clima da faixa. Bela produção e competente direção de Bruno Alves.

17. Facção Caipira – Levada

Direção HuFA (Fabrício Abramov e Hugo Gama)

O clipe de alta qualidade para “Levada” utiliza os corpos para expressar sua mensagem. Belos closes e iluminação complementam o pacote.

16. Golden Duck Orchestra: On Sale

O clipe de “On Sale”, do powertrio paulistano Gold Duck Orchestra é a visualização perfeita da natureza ambiciosa e fora da caixa da faixa. Este clipe de cores de sepia, começa com a câmera montada no banco do passageiro do carro do líder Flavio Marchesin enquanto rola pelas auto-estradas de São Paulo. Nos carros ao seu lado estão seus companheiros de banda, que começam a passar seus instrumentos pela janela de seus carros. Depois de passar a câmera para outro veículo, Flavio e a tripulação sobem em cima de seus carros e explodem de adrenalina nas ruas da cidade.

 

15. Alencastro: No Mo´Bitches

Direção: Fernanda Ligabue

Existencialismo é o tema central do clipe de “No Mo´Bitches” do trio paulista Alencastro. O clipe celebra a diversidade urbana com personagens diversos, entre Gays, Drags e de várias tribos, todos reunidos em uma festa Neon muito foda onde rola até beijo gay. Com fotografia impecável e competente direção de Fernanda Ligabue, o clipe faz bonito e mostra um outro lado diversificado da capital paulista.

14. Murilo Sá & Grande Elenco: Modo Automático

Direção: Felipe Milward

Tendo como pano de fundo o centro de São Paulo, o diretor Felipe Milward – expertamente utilizou uma câmera VHS – apostou na estética glitch para dar ao video toda uma estética anos 80, pra combinar perfeitamente com a sonoridade da faixa.

A edição veloz do vídeo parece seguir o ritmo da faixa e dialogar com a letra, que critica a ambição desenfreada, intolerância, alienação, crescimento vertical das cidades e o poder criador e destruidor do dinheiro, entre outras coisas.

13. Atalhos: Sozinho Contra Todos

Direção: José Menezes, Daniel Barosa e Andre Dip

O belo clipe da banda Atalhos acerta em flertar com o cinema Noir. A cinematografia é surpreende, a temática que mistura Gastar Noé e Nicholas Winding ainda o torna mais um videoclipe fantástico e a atuação da atriz Marina Arenzon contribui para tornar o video uma reflexão sobre “não conseguir se encaixar nos padrões ordinários da sociedade”, como explicou o vocalista Gabriel Soares em entrevista ao site Noisey.

12. Silva: Feliz E Ponto

Direção: William Sossai

Clipe que causou na net mostra Silva muito ousado em um trio amoroso de dar inveja a ambos os sexos. Pode ser aperitivo para voce, mas é um videoclipe necessário em tempos de intolerância sexual.

11. Baleia: Volta

 Diretor: Kayhan L. Ozmen e Vince Tigre

 Grande revelação do rock nacional nos entrega um clipe misterioso e surreal, com direito a performances, rituais de purificação e um ambiente dominado por personagens misteriosos de tirar o fôlego, tudo filmado de forma dinâmica e visualmente belo. Os diretores Kayhan Lannes Ozmen e Vicente Tigre constroem uma atmosfera visual que fortalece a identidade sonora da canção.

 

10. O Terno: Ai, Ai, Como Eu Me Iludo

 Diretor: Alaska

 Um dos clipes mais bacanas de 2016, a produtora Alaska Filmes apostou em uma caprichada e eficiente produção que levou quase dois anos para ficar pronta, para ilustrar a faixa “Ai Ai Como Eu Me Iludo”. Na trama um bonequinho carismático se envolve em incríveis aventuras para ficar perto de seu grande amor.

09. Emicida: Mãe

 Diretor: Levi Riera

 Inspirado nas histórias reais vividas pela própria mãe, o rapper Emicida lembra de sua própria infância e faz uma bela homenagem, não só à sua mãe, que aparece no clipe, como também as todas as mães brasileiras, lutadoras e que enfrentam diariamente com coragem e bravura as dificuldades da vida.

08. Lay: Ghetto Woman

 Diretor: Premier King

A rapper de Osasco mostra seu “layfestyle” no clipe fashion de “Gueto Woman”. O videoclipe, dirigido pelo Premier King desfila personagens com figurinos super exóticos e estilosos em metros e lugares simples…e alguns arriscados também, como o próprio diretor assumiu numa entrevista: “Vendo as gravações hoje deu pra ver que foi um rolê arriscado até. Fizemos algumas imagens clandestinas. ‘Ghetto Woman’ é isso aí mesmo.”

07. Tonico Reis: Lá em Casa

 Diretor: Irmãos Guerra

Clipes gravados de trás para frente são bastante populares e muito difíceis de sair do papel, este do “Tonico Reis” gravado de forma incrível é demais. Temperado com certa dose de humor e muita paciência, o resultado final é um clipe divertido e merecedor de nota. 

06. Boss in Drama feat. Karol Conka: Lista Vip

 Diretor: Felipe Sassi

Os anos 70 dominam o visual caprichado e deslumbrante do clipe de “Lista Vip”, parceria entre o produtor Boss In Drama e “Karol Conka”. Repleto de participações especiais de celebridades da internet (como Thiago Pasqualotto, do site “Morri de Sunga Branca” e Daniel Carvalho (criador do site Katylene), o clipe se inspira nos anos 70, no funk e disco music para narrar a tentativa de entrar numa festa, com a ex-VJ da MTV, Jana Rosa, interpretando uma hostess nada amigável , como gerente. O vídeo ainda traz uma animada coreografia inspirada no Village People. 

05. Sara Não Tem Nome – “Páscoa de Noel” 

O mais recente videoclipe da mineira Sara Braga foi lançado em vésperas do Natal e expressa toda a angústia de comemorações forçadas em um preto-e-branco charmoso. Um presente de papai noel para os amantes do videoclipe. 

04. Barbara Ohana: Your Armies

 Diretor: Allexia Galvão e Daniel Rezende

Caua Reymond foi convocado para este clipe-escândalo que abalou a tradicional família brasileira. Nele, o galã global se transforma em uma poderosa e convincente trans que jura vingança após ser agredida por Julio Machado, que atuou na primeira fase da novela da Globo “Velho Chico”, como o jagunço Clemente. O clipe, segundo a própria cantora, é uma resposta às violências sofridas pelas trans no Brasil, um país que vergonhosamente figura entre os mais perigosos para trans. Além da caprichada fotografia e interpretações maravilhosas, o clipe é necessário pois abre um dialogo sobre o assunto e colocar em pauta. “Estamos muito felizes com o resultado. São muitas opiniões distintas e estamos ouvindo muitas coisas positivas de superação e luta. As pessoas estão se sentindo tocadas e entenderam a mensagem de amor que queremos passar”, disse a artista. O sucesso do clipe pode ser medido no youtube onde consta mais de 1 milhao de visualizações . A direção é dos experientes Allexia GalvãoDaniel Rezende, indicado ao Oscar pela montagem de Cidade de Deus e responsável pela edição dos dois filmes Tropa de Elite.

 

03. Karol Conka – É o Poder  

Diretor: Tropkillaz

Toda poderosa e glamurosa, Karol Conká desfila com figurinos extravagantes com referências a orixás e divas do pop, como Beyoncé, Rihanna, Lady Gaga e Sia em mais uma produção do gigante dos videoclipes, Tropkillaz. Um luxo só.

02. Tiago Iorc – Bang

Diretor: Rafael Kant

Um dos maiores sucessos da Anitta ganhou uma versão muito legal do cantor Tiago Iorc. Com a direção do próprio em parceria com o experiente Rafael Kant, o clipe é baseado no trabalho incrível de Hid Saib, um artista brasileiro que faz arte com tintas neon e o resultado é um clipe com cores e texturas belíssimas e memoráveis.

01. Vitreaux – “Vi Que”

Direção: Leo Longo e Diana Boccara

o bem humorado videoclipe de estréia da banda paulista nasceu a partir do projeto Around The World In 80 Music Videos’, do casal Leo Longo e Diana Boccara, que viajaram por 18 meses, passando por 22 países e produzindo 80 videoclipes em plano sequência. Aliás, se eu fosse vocês conferia todos porque o projeto é maravilhoso e alguns dos videoclipes até me emocionaram (confesso que caiu um cisco aqui quando vi Left The Ground’ da banda sul-africana Dear Reader).

João Paulo Porto
João Paulo Porto

Fundador do 1001 Videoclips e louco por The Smiths