Os 50 Melhores Videoclipes dos Anos 80 (parte 1)

Anos 80, Listas | 21 jan 19 - por João Paulo Porto

Desde o advento do rádio, não havia uma ferramenta tão poderosa para alavancar ou derrubar a carreira dos artistas quanto o videoclipe. Os anos 80 viram a MTV e a VH1 se tornarem a nova jukebox de toda uma geração de fãs de música, onde os videoclipes não eram mais apenas um adicional, mas integrais à imagem de um artista.

Com o meio ainda não refinado, não havia convenções a seguir; Era o velho oeste, tanto musical quanto visualmente, e permitia experimentações sem fim. Mesmo que a tecnologia fosse grosseira, isso levava a inovações ainda mais criativas.

o 1001 Videoclipes escolheu entre muitos, o melhor dos vídeos musicais dos anos 80 que definiram a década. E se você acredita que faltou algum clipe essencial, por favor, não hesite em nos informar nos comentários abaixo. 

 

25. ZZ Top: “Legs”

“Legs” criou um gênero específico de videoclipe. Colocando um toque moderno na donzela em situação de perigo, ZZ Top salva uma mulher que está sendo assediada por pessoas nas ruas e maltratada por seus empregadores. Este videoclipe estilo “história” foi infinitamente recriado, mas o tema, o conceito e a execução foram realizados primeiro pelo ZZ Top.

24. Pat Benatar: “Love is a Battlefield” 

Um dos clipes mais memoráveis dos anos 80 também é um manifesto feminino. Pat Benatar interpreta uma mulher que foge de sua família para se tornar uma dançarina em um clube. No entanto, quando ela descobre que o dono do clube é mais do que parece, ela convence as outras dançarinas a se levantarem contra ele. Este clipe foi o primeiro a usar diálogos e foi lembrado em uma cena marcante do filme De Repente 30

23. Devo: “Whip It”

Mesmo que você nunca tenha visto o videoclipe de “Whip It”, provavelmente já o viu parodiado ou referenciado em comédias, filmes ou outros videoclipes. O vídeo estranho, simples e divertido continua sendo um dos melhores da década de 1980, apesar de seu orçamento minúsculo de menos de US $15.000. E uma critica dura ao conformismo americano. 

22. Eurythmics: Sweet Dreams (Are Made of This)

O vídeo de “Sweet Dreams” lançou-se à popularidade imediata (e alguma controvérsia). Referenciando as letras, o vídeo tem uma sensação de remeter a um sonho, alternando entre sala de diretoria, fazenda e cenas musicais com cenas adicionais tocando ao fundo. O que fez com que o vídeo fosse tão bem sucedido foi o traje de gênero da banda, um enorme ponto de conversa que fez fãs e não fãs fascinados pelo vídeo e, finalmente, pela música. 

21. Genesis: “Land of Confusion” (1986)

Os cinco minutos do clipe de “Land of Confusion” é como estar dentro de um pesadelo de Ronald Regan. Enquanto a mensagem política era clara, os bonecos, tirados da série de TV britânica Spitting Image, eram mais aterrorizantes do que satíricos para as crianças. Dito isso, era muito popular na MTV e um dos clipes que marcaram aquela década. 

20. Prince: ‘Raspberry Beret’ (1985)

Psychedelia Puffy-shirt abunda no mash-up de vídeo animado de Prince para seu single de 85. Vestido com um terno nuvem e ostentando um corte de cabelo bizarro (e deixando escapar uma tosse pouco antes de cantar: ( “Eu fiz isso de ficar doente, para fazer algo que ninguém mais faria”), Prince dirigiu o vídeo, mas também contratou o animador japonês Drew Takahashi para criar uma promoção completamente diferente, resultando neste clipe surrealista. 

19. Talking Heads: ‘Once In A Lifetime’ (1980)

A promoção pós-modernista do Talking Heads provou que você ainda pode fazer vídeos inovadores com um orçamento limitado. Co-dirigido pela famosa coreógrafa Toni Basil (da famosa ‘Mickey’), o vídeo apresenta um David Byrne de óculos assumindo o avatar de um pregador que mais parece uma marionete. Talking Heads também representou a criatividade que floresceu durante o auge dos vídeos musicais dos anos 80.

18. Grace Jones: “Slave To The Rhythm” (1985)

Para uma faixa complexa e em camadas, como “Slave To The Rhythm”, de Grace Jones, você precisa de algo visualmente desafiador para acompanhá-la. Entre no parque de diversões de alta arte, truques fotográficos e a moda de Jean-Paul Goude. Como ex-parceiro e colaborador frequente de Jones, os dois trabalharam juntos para criar um clipe visualmente impressionante e socialmente consciente entre os videoclipes dos anos 80. 

17. Guns N ‘Roses: “Welcome To The Jungle” (1987)

Apesar de sua arrogância na TV, o Guns N ‘Roses nem sempre foi um queridinho da MTV. Mas depois que o Appetite For Destruction foi lançado, a banda estourou na MTV. O clipe que mais marcou se tornou um dos mais icônicos dos anos 80. O vídeo em si oferecia um vislumbre da própria realidade do cantor, digno de um personagem de Laranja Mecânica. Alias, é deste filme que vem a inspiração do clipe. 

16: Paula Abdul: “Opposites Attract” (1988)

Neste clipe inovador, Paula Abdul divide a tela com um gato chamado MC Skat (que também tem um álbum solo?!). A música é uma deliciosa fatia do pop oitentista e apresenta Abdul dançando super a vontade. É um dos melhores videoclipes dos anos 80.

15: Olivia Newton-John: “Physical” (1981)

Olivia Newton-John nos encorajou a dar nosso melhor e “ficar fisicamente” belo neste clipe hilário que marcou sua carreira. Aproveitando a mania de fitness dos anos 80, John levou seu single sexualmente sugestivo e transformou-o em um mantra de academia. Ela chicoteia todos os meninos e os transforma em bolos de carne. Mas a cereja do bolo está no final quando dois brutamontes saem de cena de mãos dadas.

14: Billy Idol: ‘White Wedding’ (1982)

A fantasia de casamento gótico de Billy idol para ‘White Wedding’ é emocionante. Dirigido pelo lendário diretor David Mallet – que viria a dirigir muitos clipes marcantes dos anos 80 –  ‘White Wedding’ coloca o punker de pastiche grunhindo em uma igreja e contou com anúncios de camisinhas da marca Trojan. Uma vez exibido regularmente na MTV, Billy Idol tornou-se presença na rede e canonizado na cultura pop dos anos 80.

13: Tom Petty e os Heartbreakers: ‘Don´t Come Around Here No More’ (1985)

Petty e The Heartbreakers fizeram alguns clipes verdadeiramente subversivos. O vídeo deliciosamente psicodélico apresenta Petty como o Chapeleiro Maluco de Alice no País das Maravilhas que come u\ma Alice que sofreu o destino infeliz de se tornar um bolo.

12: Dire Straits: ‘Money For Nothing’ (1985)

Apesar de notoriamente odiar vídeos musicais, os Dire Straits foram os verdadeiros adeptos do formato. A promo para o seu single retrata dois homens de colarinho azul em animação CGI (o que também inspirou a letra da música) ressentindo o estilo de vida de rock’n’roll da banda. O resultado é outro híbrido live-action / animação, cortesia do diretor Steve Barron, o homem por trás de ‘Take On Me’ do a-ha e ‘Billie Jean’ de Michael Jackson. Naturalmente, o vídeo decolou e fez do Dire Straits estrelas internacionais.

11: NWA: ‘Straight Outta Compton’ (1988)

Enquanto a maioria dos vídeos de música dos anos 80 era uma fantasia fosforescente, nos vídeos de hip-hop a maré estava mudando, graças ao inovador ‘Straight Outta Compton’ da NWA. Os pioneiros do gangster-rap usaram o vídeo para representar sua cidade natal, filmando várias partes de Compton e apresentando ao mundo a vida nas ruas de Los Angeles.

10. “Rhythm Nation” – Janet Jackson (1989)

Em 1989 o clipe de Janet Jackson tinha muita coisa para dizer. Anos antes do Kendrick Lamar, dona Jackson e sua equipe colocaram em pauta temas como racismo e violência policial em suas jaquetas militares e fez da coreografia do clipe tão memorável quanto a de “Thriller”

9. “Every Breath You Take” – The Police (1983)

Com um sinistro e ao mesmo tempo magnifico ode ao preto e branco – graças ao trabalho competente de fotografia dos diretores Godley & Creme – e a obsessão de Sting pelo amor obsessivo, este vídeo capturou os dias de glória do Police.

8. “Walk This Way” – RUN-D.M.C. e Aerosmith (1986)

Eles não eram apenas os reis do hip-hop dos anos 80, eles também eram os reis dos grandes mashups. RUN-D.M.C. convidou o Aerosmith para dividir os vocais em sintonia, num clipe que ficou marcado pelo exagero na propaganda do Adidas.

7. “Hungry Like The Wolf” – Duran Duran (1983)

Os roqueiros britânicos do Duran Duran estavam no auge neste clipe cinematográfico, dirigido por Russell Mulachy, que os levou a lugares exóticos nas selvas do Sri Lanka para viverem aventuras dignas de filmes de Indiana Jones.

6. “Sledgehammer” – Peter Gabriel (1986)

Animação stop-motion e claymation com grande efeito fez de “Slegehammer” um sucesso estrondoso (e vencedor de 10 VMAs em 1987). Completo com dança de galinhas e muita criatividade, é o clipe mais executado da MTV nos anos 80 e fez de Peter Gabriel um pop star. Num futuro próximo, os produtores dariam a luz ao clássico Fuga das Galinhas.

5. “When Doves Cry” – Prince (1984)

Famoso por imergir em uma banheira e deslizar em suas mãos e joelhos como pano de fundo visual para seu clássico de 1984. Mas a melhor parte está no final quando Prince e sua Revolution fazem movimentos de dança sincronizados e hipnóticos que farão ver o clipe até o final.

4. “Take On Me” – a-ha (1985)

O trio norueguês é indiscutivelmente mais famoso por este vídeo rotoscopiado inspirado em quadrinhos, dirigido por Steve Barron, do que pelo sucesso de 1985. E indiscutivelmente é um dos melhores videoclipes não só dos anos 80, mas de todos os tempos.

3. “Girls Just Wanna Have Fun” – Cyndi Lauper (1983)

O clipe é uma jóia dos anos 80 com muito humor e vibe positiva, com o lutador Lou Albano em uma camiseta branca fazendo o pai sem moral da Cyndi. Um manifesto feminista disfarçado de diversão descontraída.

2. “Like A Prayer” – Madonna (1989)

As imagens religiosas no hit de 1989 rapidamente levou Madge a problemas com a Pepsi, que patrocinava a cantora na época. Mas o fato do Vaticano ter condenado as cenas de cruzes e Madonna se aconchegando com um personagem santo em uma igreja permaneceram memoráveis ​​por mais de 20 anos.

1. “Thriller” – Michael Jackson (1983)

O impacto cultural de “Thriller” não é brincadeira. E quase 30 anos depois das coreografias épicas do Michael e seus zumbis realistas conquistarem o planeta, ainda abocanha novos corações dos amantes da música, ainda é top 10 dos melhores clipes de todos os tempos. Pois é, Michael Jackson não é apenas o Rei do Pop, como o rei dos videoclipes também.

João Paulo Porto

Criador do site 1001 Videoclips e apaixonado por The Smiths.