Os 30 Melhores Videoclipes Internacionais De 2014

Listas, Melhores Do Ano | 26 dez 14 - por João Paulo Porto

Os impactantes clipes de Sia, Arcade Fire, FKA twigs e M.I.A. deram o que falar em 2014. Reunimos aqui algumas das principais clipes  lançados por bandas e artistas internacionais durante o ano. Confira: 

30. M.I.A. & The Partysquad – “Double Bubble Trouble”

Pegue suas armas semi-automáticas impressas em 3D porque M.I.A. está de volta, desfilando ódio a obsessão norte-americana por armas. A direção é da própria cantora que abusa de imagens frenéticas e muita informação para entregar um dos clipes mais intensos do ano.

 

29. Tweedy – “Low Key” (Dir. Nick Offerman)

O vocalista do Wilco Jeff Tweedy e o seu filho Spencer Tweedy – também conhecido como a banda de rock Tweey – salvou o mercado fonográfico da falência vendendo seus discos de porta a porta. Dirigido pelo astro do seriado Parks & Recreation, Nick Offerman, o clipe divertido conta com John Hodgman, o ator Michael Shannon e participações de Conan O’Brien, Andy Richter, Chance The Rapper, Mavis Staples, o General Zod e outros rostos familiares.

 

28. Coldplay –Ink

É uma escolha sua o destino final desta bela aventura neste ambicioso vídeo interativo do Coldplay para a faixa “Ink”. Oferecendo mais de 300 experiências diferentes, seu personagem animado é confrontado com a decisão de encarar caminhos diferentes. Escolha sabiamente.

coldplay.com/ink/

 

27. OK Go – “I Won’t Let You Down”

O OK GO surpreendeu novamente com um clipe hipnotizante e inacreditável. Desta vez, com uma câmera montada num drone que captura uma trupe de dançarinas e guarda-chuvas estratégicos, eles vão dançando pelos diferentes cenários de um pátio de Tóquio sentados em veículos Honda UNI-CUB, uma espécie de cadeira motorizada movida com o movimento do corpo. Em determinado momento, o vídeo passa a ser visto por cima e mostra centenas de pessoas dançando com guarda-chuvas coloridos em coreografia, criando desenhos e efeitos visuais de encher os olhos.

 

26. Beyoncé: “7/11”

De calcinha, Beyoncé empina o bumbum no videoclipe da música “7/11” e a internet vai a loucura. Blue Ivy Carter, filha dela com Jay-Z, faz participação especial.

 

25. Blood Orange: “You’re Not Good Enough”

No clipe, dirigido por Gia Coppola, neta de Francis Ford e sobrinha de Sofia Coppola, Dev Haynes, o nome por trás do Blood Orange, participa de uma performance de dança junto com sua banda. A estética do vídeo, ao mesmo tempo kistch e cult, combina bem com a proposta visual do primeiro trabalho do Blood Orange.

 

24. Shamir: “On the Regular”

O simpático Shamir apresenta seu universo colorido e criativo no clipe de “On The Regular”, a “Don´t Stop Till You Get Enough” do século XXI.

 

23. Disclosure – “Grab Her!” (Dir. Emile Sornin)

Este clipe bizarro mostra como seria o pior chefe do universo. Aquele que atrapalha os funcionários de uma empresa com distrações e piadas sem grassa. Pra piorar, tudo o que o cara toca perde a gravidade. A direção é de Emile Sornin.

 

22. Taylor Swift – “Blank Space”

Dirigido por Joseph Kahn, a produção retrata a cantora como uma mulher que decide levar sua obsessão e sentimento de vingança a extremos, punindo seu parceiro, interpretado pelo modelo Sean O’Pry. O video foi um dos primeiros a superar um bilhão de visualizações no YouTube.

 

21. Sky Ferreira – “I Blame Myself”

“Nada me incomoda mais do que ser chamada de racista porque essa é uma das coisas mais odiosas que qualquer um pode ser” – assim se defendeu Sky Ferreira no Facebook após receber críticas pesadas que acusavam o clipe – dirigido por Grant Singer – de ser racista. Assista e tire suas próprias conclusões.

 

20. Spoon – “Do You” (Dir. Hiro Murai)

No videoclipe, dirigido por Hiro Murai, o vocalista Britt Daniel aparece dirigindo por uma Los Angeles sob ataque (acredite se quiser) de pequenos gigantes com uma garota sentada no banco de trás de seu carro.

 

19. Perfume Genius – “Queen” (Dir. Cody Critcheloe)

O subversivo clipe acompanha um dia na vida de Mike Hadreas – que eu e você conhecemos como Perfume Genius. Na trama ele se encontra em um laboratório de informática, conhece um imitador de Elvis – de uma perna só – em um quarto masculino e trata uma mesa de reuniões como um desfile de moda. Tudo isso para dar um chega pra lá na homofobia e no tal “pânico gay”.

 

18. Röyksopp and Robyn, “Monument”

Um dos melhores clipes para uma parceria fantástica tinha que contar com o talento do The Creators Project. Uma produção grandiosa e bela difícil de representar em palavras. Só assistindo.

 

17. The National, “I Need My Girl” (Dir. Sophia Peer)

Completamente em preto-e-branco, o vídeo dirigido por Sophia Peer, destaca casais em uma melancólica e lenta dança a dois, encaixada perfeitamente na música que diz “I need my girl, I keep feeling smaller and smaller”. 

 

16. Brooke Candy, “Opulence” (Dir. Steven Klein)

Misturando estéticas do cinema exploitation e noir, a “Opulência” de Brooke Candy é ao mesmo tempo decadente e trashy. O espírito de Lady Gaga é forte aqui, e por uma boa razão – o clipe é dirigido pelo diretor de “Alejandro”, Steven Klein e conta com o ex-estilista de Gaga, Nicola Formichetti como diretor de moda.

 

15. Jungle – “Busy Earning” (Dir. Oliver Hadlee Pearch)

Um vídeo tipicamente atraente. Apresentando uma coreografia de dança intrincada e envolvente, há uma energia no olhar dos dançarinos que é bastante palpável. A direção é do fotógrafo Oliver Hadlee Pearch.

 

14. Metronomy – “The Upsetter”

A belíssima e impecável produção remete ao “Wilson” do filme Náufrago (2000), só que como uma metáfora, entendível pela letra da música e desfecho do vídeo.

 

13. The War On Drugs – “Under The Pressure”

Dirigido por Houmam, o vídeo onírico para a música monumental que abre o álbum de Adam GranducielLost In The Dream – contem imagens dos componentes da banda alternando com paisagens oníricas de cores quentes, contribuindo para esse sentimento de viagem constante, infinito e sempre crescente da faixa. São nove minutos de prazer visual e sonoro que, no final, nos faz querer ouvi-la pela enésima vez.

 

12. Chet Faker – “Gold”

Dirigido por Hiro Murai, este clipe do australiano Chet Faker é a coisa mais hipnotizante do mundo. O clipe sincroniza de forma quase impecável música com coreografia sobre patins. Murai atribui a beleza deste vídeo sensual a “sorte”. O coreógrafo Ryan Heffington (de Chandelier) já acredita que conseguiu encontrar as garotas certas.

 

11. Alt – J – “Every Other Freckle”

Após assistir às duas versões do videoclipe incrível de Every Other Freckle, mais uma música de tirar o fôlego de seu segundo álbum, This Is All Yours – fica fácil entender o porque do Alt-J ser uma das bandas mais interessantes de atualidade. Com a direção de Olivier Groulx, ambos são bem parecidos entre si – exceto pelo fato de que um é protagonizado por um garoto, e o outro, por uma garota.

 

10. FKA twigs: “Two Weeks”

Revelação de 2014, FKA twigs lançou dois clipes sensacionais pra as faixas “Two Weeks” e “Video Girl”. O primeiro – comandado por Nabil – trata-se de um reino construído quase como uma pintura viva onde a própria é uma imperatriz. Já o segundo, totalmente monocromático, o diretor Kahlil Joseph cria um ambiente tenso onde FKA faz a dança da morte a um condenado.

 

09. FKA twigs: “Video Girl”

Revelação de 2014, FKA twigs lançou dois clipes sensacionais pra as faixas “Two Weeks” e “Video Girl”. O primeiro – comandado por Nabil – trata-se de um reino construído quase como uma pintura viva onde a própria é uma imperatriz. Já o segundo, totalmente monocromático, o diretor Kahlil Joseph cria um ambiente tenso onde FKA faz a dança da morte a um condenado.

 

08. Mac DeMarco: “Passing Out Pieces”

Gravado com estética glitch e com uma lente olho-de-peixe, o video bizarro – mas interessante – mostra um cozinheiro um pouco descuidado que corta os dedos tentando cortar uma alface. Cenas do próprio artista cercado por alface e repolho em uma banheira ou pisoteando uma cabeça que se torna uma melancia são marcantes.

 

07. Arca – “Thievery” (Dir. Jesse Kanda)

O talentoso produtor venezuelano Alejandro Ghersi nos presenteou com esta criatura bizarra para ilustrar criatividade no clipe de “Thievery”, que combina sutilmente com a música em questão. É um video que causa certa claustrofobia mas ao mesmo tempo consegue ser hipnótico e atmosférico.

 

06. Ariel Pink – “Picture Me Gone” (Dir. Grant Singer)

“Picture Me Gone” do talentoso Ariel Pink, é um bizarro e triste registro de três homens com máscaras de látex em encontros sexuais em Los Angeles. A direção é de Grant Singer.

 

05. DJ Snake feat. Lil Jon, “Turn Down for What”

A canção e seu vídeo viral popularizaram a expressão turn down for what, cuja possível tradução, em português, seria “pegar leve pra quê?”

 

04. St. Vincent – “Digital Witness” (Dir. Chino Moya)

A impecável direção de Chino Moya mostrar um futuro utópico que combina com os tempos atuais – a necessidade excessiva de se visto nas redes sociais. A cantora aparece fazendo sua performance com direito até à homens marchando em uniformes em cores chamativas.

 

03. Arcade Fire – “We Exist”

Quando o ator Andrew Garfield apareceu como travesti no clipe de “We Exist” do Arcade Fire, muitos criticaram a atitude da banda de não utilizar um transexual no video. Polemicas a parte, a ideia do clipe que foi dirigido por David Wilson e que traz um jovem vestido com peruca e roupas femininas que acaba aparecendo ao vivo com a banda, fala sobre a homossexualidade, e as questões da identidade de gênero.

 

02. Flying Lotus – “Never Catch Me”

No inspirador “Never Catch Me“, parceria entre Flying Lotus e Kendrick Lamar, duas crianças celebram a morte dançando de seus próprios caixões, entre os convidados do funeral até saírem da igreja que abrigava a cerimônia. Uma bela metáfora para aqueles que conseguem enxergar que mesmo a morte possui sua beleza. A direção é de Hiro Murai.

 

01. Sia – “Chandelier”

“Chandelier” tem a jovem dançarina Maddie Ziegler realizando coreografia elaborada criada pelo coreógrafo Ryan Heffington. Um olhar mais profundo revela a história perturbadora de abuso de uma jovem dentro do sistema de controle mental da elite. O clipe da Sia deu o que falar e foi o mais comentado do ano. 

E o pior videoclipe de 2014 vai para…

Avril Lavigne – “Hello Kitty.”

João Paulo Porto

Criador do site 1001 Videoclips e apaixonado por The Smiths.