Os 10 Melhores Videoclipes Internacionais de 2018

Melhores Do Ano | 17 dez 18 - por João Paulo Porto
this-is-america-childish-gambino

2018 chegou ao fim, junto com a nossa tradicional lista dos melhores clipes nacionais e internacionais do ano. Este ano, acompanhamos mais uma vez, o poder do videoclipe nas redes sociais e como ferramenta de enpbderamento feminino. e Não só. Foi através da ferramenta que artistas negros puderam protestar para as grandes massas. olha aí o clipe já clássico de “This Is America” do multi-talentoso Childish Gambino. Beyoncé e seu marido arrasaram no museu de louvre e também tivemos a incrível obra-prima visual “Dirty Computer” da cantora norte-americana Janelle Monaé.

Esta semana, a Billboard está celebrando o videoclipe com uma semana de conteúdo que analisa o passado, o presente e o futuro do vídeo, no momento em que parece ser mais relevante do que nunca. Aqui, olhamos para o estado atual do videoclipe e tentamos explicar como (e por que) 2018 parece um momento especial para o formato.

Então vamos a lista:

10. Beck – Colors

A atriz Alison Brie e o diretor Edgar Wright de “Em Ritmo de Fuga”  ajudaram a transformar o vídeo super colorido de ‘Colors’ de Beck em um trabalho fenomenal. O clipe demonstra o talento de Wright para a direção complexa e dinâmica enquanto Alison Brie (Mad Men, Comunidade, Glow) é a co-protagonista que dá vida ao clipe psicodélico do single “Colors”.

09. Ariana Grande – ‘No Tears Left To Cry’

Diferente de “God Is A woman”, este é um videoclipe daqueles totalmente necessários ao mundo das produções audiovisuais. Com um ar lúdico, Ariana nos leva a um universo paralelo que desafia as leis da gravidade. Bebe visualmente do filme A Origem, de Christopher Nolan e meio que homenageia o glamour da época de ouro de Hollywood.

08. BTS ft. Nicki Minaj – ‘Idol’

O clipe que bateu o record de mais visto em 24 horas, quem diria, seria de uma  banda de k-pop, febre musical que está assolando o mundo em 2018. O BTS, que é o gigante do estilo enche a tela de tanta cor e vibração que deixa claro, o potencial e a importância de um clipe ultra-hiper-mega produzido para a imagem de uma banda. Não a toa, o segundo clipe da lista é a super-produção milionária “Look What you Made Me Do”, da Taylor Swift.

07. Troye Sivam – Bloom (Diretor: Bryan Grant)

Troye Sivan, não só lançou um album pop muito bom como também nos entregou um dos clipes mais belos do ano. Da fotografia impecável ao figurino absurdamente maravilhoso, o cantor desabrocha e se transforma em um grande ícone LGBT mundial.

 

06. The 1975 – “TooTimeTooTimeTooTime” (Diretores: Adam Powell e Matty Healy)

Na maioria das vezes, os videoclipes com fãs aparecem como propaganda pop, com a alegria desajeitada dos fãs como um truque de marketing bonitinho para vender um artista como acessível. Mas o clipe para “TOOTIMETOOTIMETOOTIME” evita quaisquer pressentimentos oportunistas. Embora o carisma do frontman Matty Healy seja o centro dad atenções, o vídeo foca em uma gama diversificada de fãs em cenários de cores vivas, como um retrato de Neil Winokur. Juntos, a equipe heterogênea balança a cabeça em uníssono, anunciando-se como o futuro.

05. Drake – ‘God’s Plan’ (Diretor: Karena Evans)

No emocionante clipe, Drake pega todo o dinheiro do orçamento do clipe de “God´s Plan” e distribui para moradores de baixa renda que vivem em Miami. Em um dos momentos mais emocionantes, Drake entrega a Destiny James, uma jovem criada por uma mãe solteira na Carolina do Sul, um cheque de US$ 50.000 para pagar um mestrado em saúde pública. O clipe já recebeu mais de 900 milhões de visualizações e é o 16 mais curtido de todos os tempos no YouTube. 

04. Janelle Monáe – ‘PYNK’ (Diretora: Emma Westenberg)

“PYNK” de Janelle Monáe é uma celebração do poder da buceta. “Rosa é a verdade que você não pode esconder”. Garotas mostram o pussy power em um clipe duro e suave ao mesmo tempo.

03. Rosalía: “MALAMENTE (Cap.1: Augurio)” Diretores: CANADA

Uma surpresa excelente da Espanha, a cantora rosália mistura pop e hip hop com pintadas de música flamenca, essa fusão hipnótica fascina e encanta ainda mais com o videoclipe, que foi dirigido por Nico Méndez do coletivo CANADA. Nele, são desfilados cenas de toureiros em um ginásio esportivo, carros tunados, uma tatuagem que chora, e Rosalía em um caminhão. Tudo entregue de um jeito tão fascinante e hipnótico quanto a música.

02. The Carters: “APESHIT” (Diretor: Ricky Saiz)

A imagem de Beyoncé e Jay-Z desfilando no museu de louvre vazio, parou o mundo. A crítica era ácida! Cadê a representatividade negra no mundo das artes? Um clipe que nos faz refletir é um clipe que merece muito respeito. e Há muito o que analisar e discutir. 

01. Childish Gambino: “This Is America” (Diretor: Hiro Murai)

Por quê o violento ‘This is America’ é o videoclipe do ano? simples, porque o trabalho de Childish Gambino que já acumula mais de 440 milhões de visualizações, despertou um entusiasmo unânime e uma infinidade de análises inteligentes. A cantora Erykah Badu o chamou de “gênio”. Bernice King, filha de Martin Luther King, disse “sem palavras”. Trent Reznor, do Nine Inch Nails, afirmou: “Não me lembro da última vez que vi um videoclipe até o fim, muito menos cinco vezes seguidas. Um trabalho incrível”.

 

João Paulo Porto

Criador do site 1001 Videoclips e apaixonado por The Smiths.