Anúncio com Código

Para Ver Antes de Morrer: #167. Oasis | Wonderwall

Para Ver Antes De Morrer | 12 nov 12 - por João Paulo Porto
bece8_1283398

“Wonderwall” é uma das canções mais amadas em todo o mundo. Noel Gallagher declarou à imprensa que a música – lançada no álbum What´s The Story? (Morning Glory)”, de 1995 – foi escrita para sua esposa da época Meg Matthews. No entanto, após o divorcio, Noel contou que a musica era para um amigo imaginário que ele tinha durante sua infância que o ajudava a superar a tristeza e a solidão. Foi considerada um dos maiores sucessos da banda, e foi em grande parte responsável pelo seu reconhecimento ao redor do mundo.

846677774a5222985763lTal som foi capaz de renovar a cena musical do Reino Unido na época, chegou ao segundo lugar nas paradas britânicas e o top 10 norte americano. O sucesso foi tanto que virou até hino de torcida em campo de futebol. O Oasis então, desfrutava de grande popularidade. Logo após o lançamento do terceiro álbum Be Here Now” (1998), a visibilidade caiu um pouco, mas o som persistente e a melodia doce de “Wonderwall” sustentou a fama da banda por longos anos.

O Oasis emplacou “Wonderwall”, o diretor Nigel Dick sabia que tinha uma grande responsabilidade em mãos: representar visualmente uma das canções mais emblemáticas do rock de todos os tempos.

Ele acertou em cheio ao apostar em tons monocromáticos em um ritmo de imagens contrastantes constantes e agradáveis, cuidadosamente compostas e muitas vezes concebidas de modo que as formas em uma imagem dissolviam-se ou eram substituídas por uma forma semelhante na imagem seguinte. Em outras palavras, um vídeo que tem uma qualidade homogênea inerente a ele e não apenas uma série aleatória de imagens.

oasis_wonderw
O clipe criou alguns momentos inesquecíveis como o jovem Liam Gallagher usando uns óculos indiscutivelmente icônicos.

 

Filmado numa fábrica abandonada em Londres – o único lugar onde haviam paredes brancas – o vídeo começa com um palhaço colocando uma vitrola para tocar um vinil do Oasis, a partir daí a narrativa se desenvolve com a inesquecível cena de Noel sentado em uma cadeira tocando os primeiros acordes de “Wonderwall”. Um desfile de imagens aleatórias bem elaboradas da banda em momentos espontâneos, misturadas com cenas de artistas circenses, instrumentos musicais e serrotes completam o bocado.

Nigel contou ao site Videostatic: “Estávamos todos preocupados com eles ficando entediados – que é por isso que trouxemos a mesa de pebolim e as showgirls em saltos altos e meias. Para mantê-los entretidos. Muito parecido com vídeos de rap.”

O diretor também revelou ao site que “pegou emprestado” do filme ‘Hard Days Night’ dos Beatles, a idéia das showgirls. Assim como as pessoas tocando serrotes também foram inspiradas no clássico programa de auditório inglês Vaudeville World.

oasis wonderwall

Noel aparentemente queria preto e branco com toques de cor. Essa foi uma nota específica da banda. Os únicos elementos que não estão em preto e branco são os violões e alguns objetos que aparecem na tela.

O clipe parece não contar nenhuma história, mas criou alguns momentos inesquecíveis como o jovem Liam Gallagher usando uns óculos indiscutivelmente icônicos. A espontaneidade evidente partiu de Nigel que encorajou a banda ser ela mesma: “Não ouve nenhum esforço para torná-los “atores” ou fazer algo que eles não queriam fazer. Para eles, este vídeo é simplesmente um pedaço de uma fotografia, um registro autêntico de um momento.”

oásis wonderwall

Um dos momentos mais memoráveis está realmente no jeitão desconcertante dos irmãos Gallagher. É possível perceber um clima de implicância entre os dois quando Noel declama a frase “I say maybe” nos ouvidos de Liam com um alto-falante. Num futuro não muito distante os irmãos se envolveriam em escândalos por causa de conflitos internos.

Esta produção expandiu as melodias arrebatadoras de Noel Gallagher com uma ressonância visual impactante, marcando época na história audiovisual dos anos 90. O clipe não foi decisivo mas ajudou a concretizar a imagem do Oasis para o mundo e ajudou os meninos a se tornarem grandes estrelas do britpop.

 Diretor: Nigel Dick | Ano: 1995

João Paulo Porto
João Paulo Porto

Fundador do 1001 Videoclips e louco por The Smiths