Anúncio com Código

O 1001 Videoclips esteve lá: Show do Arcade Fire em Dublin cita o famoso clipe de Sinead O´ Connor.

Shows | 30 jun 14 - por João Paulo Porto
arcade-fire-2_2712949b

 

arcade-fire-dublin-marlay-park-48

foto: Tudor Marian http://www.dublinconcerts.ie/arcade-fire-at-marlay-park-dublin-review-photos/

Arcade Fire fez um show grandioso na abertura (quase oficial) do verão irlandês para cerca de 30 mil pessoas.

A banda canadense subiu no placo do Marlay Park em Dublin às 8:30 da noite (ainda era dia), depois de um show empolgadíssimo do grupo americano Pixies.

arcade-fire-dublin-marlay-park-46

foto: Tudor Marian http://www.dublinconcerts.ie/arcade-fire-at-marlay-park-dublin-review-photos/

“Esta é nossa cidade preferida para tocar no mundo”, afirma o vocalista principal Win Butler já no inicio da apresentação de cerca de 2 horas de duração. A banda sabe agradar a plateia muito bem e abre o show com “Where The Streets Have No Name”, do U2. Logo em seguida, começa realmente a explosão com “Normal Person”, faixa do mais recente álbum de estúdio Reflektor, antes de retornar aos sucessos dos primeiros álbuns: “Rebellion (Lies)”, “Rococo”, “The Suburbs” e “Ready To Start”. A mistura de músicas antigas como “No Cars Go” e “Sprawn II (Mountains Beyond Mountains)” com material mais recente como “Reflektor”, “Afterlife” e “Here Comes The Night Time”, mantém o equilíbrio entre o novo e o velho. Nesta última, o publico recebeu uma chuva de papel picado emocionante.

BrVhIK4IEAAQ8BUNo meio do show o grupo citou a constrangedora situação de Sinead O´ Connor quando esta rasgou a foto do Papa João Paulo II ao vivo em um programa de TV. O espetáculo com tons teatrais, começou quando no encore, homens com cabeças gigantes do Papa e da cantora adentram no palco acompanhados de uma outra pessoa utilizando na cabeça um conjunto de TVs que traziam imagens do famoso clipe de “Nothing Compares 2 U”. Um dos cabeças gigantes rasgou a foto de Miley Cyrus enquanto cantava a canção famosa do Prince.

Apesar de todo o tratamento dado à parte técnica do espetáculo, o grupo não deixa a forma tomar conta do show e arrasa em todas as faixas tocadas. É incrível como as músicas soam muito melhores ao vivo que em estúdio. “No Cars Go”, por exemplo, se torna empolgante e grandiosa e consegue superar a versão em estúdio. O mesmo acontece com “Here Comes The Night Time”. Inspirada no carnaval haitiano, ela termina com uma chuva explosiva de confetes e consegue manter a multidão pulando. Logo em seguida o show termina com “Wake Up” de forma grandiosa e emocionante. Foi um espetáculo muito agradável, e um dos melhores que eu já assisti.

A banda provou, mais uma vez como entreter a multidão.

João Paulo Porto
João Paulo Porto

Fundador do 1001 Videoclips e louco por The Smiths