Anúncio com Código

Para Ver Antes de Morrer: #168. Neneh Cherry | Buffalo Stance

Para Ver Antes De Morrer | 16 nov 12 - por João Paulo Porto
Neneh-Cherry-e1340196158987

Quando a sueca Neneh Cherry apareceu no Top of the Pops em 1988, grávida, cantando seu maior sucesso “Buffalo Stance” para uma geração que ainda não tinha Spice Girls ou Britney Spears e Madonna ainda não havia se tornado a senhora polêmica, não foi de se estranhar que ali, naquele momento nascia uma estrela tão inspiradora e apaixonante como a dona da banca.

hqdefault (4)Cherry disse que a canção era “sobre a força do sexo feminino, o poder feminino, a atitude feminina.” E realmente é! A apresentação grávida conduziu Neneh aos holofotes, influenciou muitas garotas mundo afora e esfregou em nossas caras (homens machistas) que as mulheres também são capazes de trocar uma lâmpada.

Mas não há motivos para pânico, apenas contemplações, pois o primeiro disco de Cherry, Raw Like Sushi é um daqueles trabalhos que nos deixam orgulhosos de tanta simplicidade e autenticidade em suas expressões.

O maior destaque ficou mesmo com “Buffalo Stance”, uma combinação única de R&B, rap, hip-hop, pop e dance estruturada sobre uma letra forte e direta que celebra a independência feminina sem parecer feminismo.

VEJA TAMBÉM: 0156. Malcolm Mclaren | Buffalo Gals

d893b-nenehO videoclipe, singular e muito colorido, celebra o universo hip-hop bastante influenciado pelo clipe de “Buffalo Gals” de Malcolm Mclaren (alias a canção foi influenciada por esta) com direito a cenários multi-coloridos, o grafite, o Scratching, o Break Dancing e um visual malucão que andam de mãos dadas com o hip-hop. Porém, o mais legal de tudo isso é sentir a firmeza e segurança da cantora em cada palavra celebrando o amor acima de tudo e em cada desprezo dos gigolôs. É como se ela soubesse o que as mulheres sentiam e colocasse para fora como um desabafo tudo que elas queriam dizer. E isso é muito para uma artista que já carregava no colo um filho aos 18 anos. Suas caras e bocas quando canta Bomb the Bass…rock this place!/What is he like?/What’s he like anway?/Yo’ man what do you expect the guy’s a gigolo man/You know I mean?  É o trunfo do clipe.

A cantora sueca demonstrou com competência e habilidade de poucos que possui profundidade em sua vida em uma época em que o movimento hip-hop ainda era emergente e tinha o que dizer. Não é à toa a presença incessante de flores em todos os momentos, para não esquecer que há doçura na mulher durona que canta.

João Paulo Porto
João Paulo Porto

Fundador do 1001 Videoclips e louco por The Smiths