Anúncio com Código

Para Ver Antes de Morrer: #131. Missy Elliott | The Rain (Supa Dupa Fly)

Para Ver Antes De Morrer | 13 fev 12 - por João Paulo Porto
Adidas---Respect-Me-missy-elliott-37465_1024_768

A estréia solo de Missy Elliott foi maravilhosa: tanto a música como os videoclipes extremamente originais do seu primeiro álbum Supa Dupa Fly (1997) reverberaram nos quatro cantos do planeta e o sucesso perdurou por mais alguns discos de platina e Grammies. No centro de tudo isto estava a competente produção de Timbaland que inovou ao incrementar arranjos e ritmos imprevisíveis ao hip-hop e a maravilhosa direção de Harold “Hype” Williams, o cérebro por trás do clipe inovador de “The Rain”: Uma futurística atmosfera dance de efeitos visuais jamais vistos anteriormente.

Do uso inédito da lente grande-angular olho-de-peixe (que cria um efeito labial curioso) à coreografia original e o inesquecível figurino, que inclui um macacão feito de sacola de lixo, “The Rain” superou os excessos do gênero com um pouco de originalidade extremamente eficaz, que visto após quase 15 anos, ainda possui o mesmo efeito.

O que vemos na tela é um desfile de imagens retumbantes e surreais repletas de suingue, efeitos visuais criativos e muita, muita dança, criando um efeito dinâmico e original. O excesso de estranheza, nas caras e bocas de Elliott, se torna necessário o suficiente para identificar o lado cômico da cantora, atriz, compositora, dançarina e rapper originária de Virginia, EUA.

Hype também impressiona por sua versatilidade e competência, um diretor de estilo único e estética impar. Uma de suas características era o uso da lente olho-de-peixe que distorcia a visão da câmera ao redor do foco central, criando imagens que se parecem com o olho de um peixe.  Essa técnica seria utilizada a exaustão em seus trabalhos posteriores.

Supa Dupa Fly é, provavelmente, um dos álbuns mais importantes já lançado por uma cantora de hip-hop feminino. A estréia de Elliot teve um impacto maior nas paradas de R&B com seu estilo experimental e vibrante, boa parte devido à produção de Timbaland, que se tornaria um produtor super requisitado nos anos 00.

O videoclipe, por sua vez, é uma obra-prima audiovisual inigualável e de extremo sucesso comercial que ajudou de alguma forma ou de outra a transformar o hip-hop em um som mais FM. Ele teve um tremendo impacto com seu estilo futurista, beirando ao experimentalismo e assumindo uma postura de raiz que quase coincidiu com a genialidade do disco.

O sucesso ainda perseguiria Elliott por muito tempo.

Diretor: Harold “Hype” Williams | Ano: 1997

 

João Paulo Porto
João Paulo Porto

Fundador do 1001 Videoclips e louco por The Smiths