Anúncio com Código

5 Clipes de artistas que odeiam suas músicas

Listas | 10 set 14 - por Eliaquim Junior
animation-11

Você acha mesmo que os artistas gostam mesmo de todas as suas composições? Eles trabalham tanto para fazer uma música, e quando o produto está pronto, devem se sentir aliviados e satisfeitos com o resultado final, não é? Bem, nem sempre é assim.

Os motivos dos cantores para odiar uma música própria são muitos, odeiam a composição porque traz alguma lembrança ruim ou de tanto tocá-la em shows, ou também porque o resultado finalizado não ficou como o esperado ou simplesmente porque alguém estava de mau humor naquele dia e surtou com a música, algo típico dos irmãos Gallagher.

O site shortlist.com elaborou uma grande lista sobre toda essa rejeição musical, ás vezes injusta, mas eu fiz uma compilação com os cinco casos mais interessantes, confira aí:

5- Lorde – Royals

A cantora neozelandesa comparou a sua música de maior sucesso a um toque de celular! Nas palavras da própria, “é terrível, desastrosa”. E disse mais: “Ouço os covers que as pessoas fazem, escuto “Royals” de todas as formas, mas nunca a versão original que gravei. Na verdade, ela soa horrível, como um toque de celular, nenhuma das melodias é legal ou boa”. Será que os fãs de Lorde devem se preocupar com a ausência do seu mega hit nos shows? Porque é isso que os cantores fazem quando não gostam de suas crias, elas são excluídas das apresentações.

4- R.E.M. – Shiny – Happy People

Se Michael Stipe, vocalista do R.E.M.,  dissesse que odiava o clipe, eu entenderia, apertem o play aí em baixo e vocês concordarão comigo, mas a música não, Shinny Hapy People é tão alegre e otimista que fica difícil odiá-la. Segundo a lenda, a Warner queria uma música mais “animada” para enviar para as rádios. O grupo então escreveu esta, pensando que os executivos fossem rejeitar, erraram feio, a Warner adorou e a música foi um sucesso, mas Stipe a odeia assim mesmo, e até deixou “Shinny Happy People” de fora do seu Greatest Hits. Snif!

3-  Radiohead –  High & Dry

Além de “Creep”, Thom Yorke não curte muito “High & Dry”,Não é ruim, é horrível”, disse ele sobre essa linda e mais comercial track do Radiohead. High & Dry estava cotada para sair no álbum Pablo Honey, foi excluída do repertório por soar muito Rob Stewart´s style. A gravação foi recuperada dois anos depois nas gravações do The Bends e então, inserida no disco. A música, como é de se esperar, faz anos que não é tocada ao vivo pela banda. Que pena!

2-  Simple Minds – Don´t You (Forget About Me)

Esta é a canção mais famosa (senão a única) do grupo e também a mais odiada. A faixa foi rejeitada por Bryan Ferry e Billy Idol antes de chegar nas mãos do Simple Minds, que gravaram a música forçados pela gravadora. Embora a própria banda não ache, eles tiveram sorte, Don´t You fez um sucesso estrondoso depois que surgiu na trilha sonora do filme Clube dos Cinco, é considerada uma das canções mais emblemáticas da época e ficou dois anos nas paradas britânicas. Mesmo com todo esse sucesso, a banda tratou com desdém a música, excluindo-a do álbum seguinte do grupo. Como se diz por aí, esse povo andou cuspindo no próprio prato que comeu. Isso não é legal. Será que esse “desdém” rola ainda  hoje?

1-  Led Zepellin – Stairway to Heaven

Em 1988, quase 20 anos após o lançamento de Stairway to Heaven, Robert Plant declarou: “Chega dessa música para mim. Eu ficaria com urticária se tocasse Stairway To Heaven em todos os shows”.  A “música de casamento sangrento”, como foi apelidada por Plant, deixou essa “mágoa” no artista provavelmente pelos quase 20 anos de longuíssimos solos de guitarra que Jimmy Page fazia na parte final da música. Estes são os rumores, mas provavelmente foi essa a razão.  Assista aí o vídeo e tire suas conclusões:

Eliaquim Junior

Jornalista formado e apaixonado por cinema, seriados e clipes. Louco por Arquivo X e de histórias de ficção científica. Não dispenso um cafezinho e chocolates. Adoro viajar e brincar de “turista”. Sou um aspirante a roteirista de novelas, mas também sonho em fazer o meu próprio filme e ser o DJ mais famoso do mundo, mas enquanto não me torno isso tudo, eu tento ser um expert e grande disseminador da cultura pop.