Anúncio com Código

Para Ver Antes de Morrer: #173. Kylie Minogue | All The Lovers

Para Ver Antes De Morrer | 03 dez 12 - por João Paulo Porto
295734

“Um striptease de proporções épicas”, assim foi batizado pela Entertainment Weekly o espetacular clipe da Kylie Minogue para “All The Lovers”.

Apesar de toda a insinuação sexual preenchendo a tela, em nenhum momento o vídeo parece sujo ou vulgar, porque o diretor Joseph Kahn soube equilibrar inteligentemente imagens saudáveis com todo o branco imaginável. A coreografia, incrivelmente simples, é muito mais poderosa do que se possa imaginar.

Kylie 3

 teria sido escolhido por Minogue já que ele poderia dar ao vídeo uma sensação fresca e nova. O conceito é uma re-imaginação de obras do artista americano Spencer Tunick, conhecido por suas instalações que apresentam grande número de pessoas nuas. Kahn e Minogue decidiram optar por um tratamento ousado para o vídeo. Ela originalmente queria usar roupas sombrias mas Kahn insistiu em roupas brancas.

O vídeo começa com um flash mob de pessoas que deixam cair itens com o código QR escrito neles (embora o código não possa ser escaneado,  um blogueiro reconstruiu o código e descobriu que ele significa “amor”). Eles, então, começam a se beijar enquanto tiram as roupas em uma rua vazia. Eles se reúnem juntos com Kylie que aparece cercada por pombas, usando uma camiseta no estilo teia de aranha branca sobre um sutiã preto e calcinha, com botas brancas altas. Durante a canção, um cavalo branco galopa entre os casais se beijando. Os prédios são cercados por marshmallows flutuantes, bem como um elefante gigante inflável. É possivel ver um número considerável de casais do mesmo sexo. Minogue explicou que se tratava de uma homenagem ao grande e fiel público gay que ajudou a impulsionar o seu sucesso inicial.

Minogue disse sobre o vídeo musical depois de seu lançamento:

“As pessoas ficam loucas com o vídeo, de como é incrível. Viemos com uma idéia brilhante, simples e executada de forma tão sensível, pensei. (…) eu acho que há uma sensibilidade real. É o que eu sou e sobre o que eu amo. (…) É uma expressão perfeita e verdadeira de como me sinto sobre a sexualidade e sensualidade. Eu acredito totalmente no amor (…)”.

animation-4

O jornalista Armond Branco do New York Press elogiou o vídeo extensivamente, afirmando:

“Kahn fantasia uma cena de rua, que nos anos 60 era chamado de “acontecimento” – onde legiões multiculturais e bissexuais se juntam a ela em êxtase mutual. Não é um motim, e muito menos uma orgia, é uma revolta dos amantes (…) deixando a alegria leva-los, literalmente, mais e mais. Kahn ergue uma torre de humanidade em meio a arranha-céus reluzentes que ilustram o progresso urbano; sua imaginação traz a história de Stonewall e como o que começou como uma marcha de protesto tornou-se uma celebração […] Kahn universaliza a realidade nao negligenciada dos gays, do preconceito racial (…) inegáveis. Marshmallows flutuantes, balões e cavalos brancos não compensam as desigualdades da socialização gay, mas sim, eles alimentam a idéia de Kahn e Kylie de pureza.”

animation-5

Este é o videoclipe da Kylie mais visto no YouTube desde “In My Arms” de 2005 e devido às críticas positivas, com os críticos elogiando sua estética e imagem, possivelmente vai servir de referencia às futuras gerações.

Diretor: Joseph Kahn | Ano: 2010

João Paulo Porto
João Paulo Porto

Fundador do 1001 Videoclips e louco por The Smiths

  • Émerson Barbosa

    POIS É, EXAGERADO, MAS TA VALENDO!