Anúncio com Código

1001 Entrevista: Um papo com Jocemar Maçaneiro, diretor emergente de clipes do rap nacional

Entrevistas, Mostre Seu Clipe | 03 set 16 - por João Paulo Porto
12120130_1639207146319551_6048858592265720028_o

O 1001 Videoclips se preocupa em divulgar tudo que rola no cenário musical independente nacional. Aquilo que não está no mainstream a gente mostra aqui na sessão Mostre Seu Clipe, o espaço onde divulgaremos o talento de diretores e bandas independentes. Por isso, se você (diretor ou músico) quer nos sugerir algum clipe, pauta para artigos ou quer nos apresentar o material de sua banda ou de alguma boa que conheceu, envie um e-mail para divulgue@1001videoclips.com com informações sobre a sua banda e sobre o videoclipe. Quanto mais informações melhor. Não aceitamos apenas e-mails com links para os vídeos. 

Essa semana vamos divulgar o trabalho do diretor de Joinville, Santa Catarina, Jocemar Maçaneiro, que está se destacando como diretor de clipes para talentosos novos nomes do rap nacional atual. Até agora já são 5 clipes dirigidos – incluindo este aí embaixo, que acabou de sair do forno – e um comercial para uma rádio. Batemos um papo com o cara para saber mais sobre sua carreira – que está apenas começando – e também sobre seus planos futuros, que incluem um documentário e uma minissérie sobre o universo hip-hop.  

1001 Videoclips: Como e porque você começou a trabalhar com clipes?

Jocemar Maçaneiro: Durante minha adolescência eu assistia muitos videoclipes na casa de um amigo. O irmão mais velho dele sempre comprava DVD de hip-hop e a gente sempre assistia. E aquilo me fascinava, dentro do meu pensamento eu falava um dia vou fazer isso ainda. Dito e feito hoje estou aqui!

1001: Percebi pelo seu portfolio que você parece se identificar bastante com o rap nacional. É verdade?

JM: É me identifico bastante sim! O rap nacional para quem tem bons ouvidos tem idéias muito boas e a música, o que falar dela? Música é inspiração, é vida e o rap é isso pra mim.

1001:Eu quero saber mais sobre os bastidores. Como você lida com os artistas, técnicos e figurantes? Você gosta de controlar tudo ou prefere que a equipe envolvida influencie também nas decisões?

JM: Eu gosto de controlar! Mas produção de vídeo é um trabalho coletivo, por isso sempre aceito opiniões.Fazemos novas cenas de acordo com que o artista pede. Eu faço a direção mais é preciso vários olhos atentos ao trabalho e minha equipe influência sim.

continua…

 Liberdade de Expressão do rapper Fri: 

1001: O fator urbano é bem visível em seus clipes. Além disso o artista aparece centralizado, da cintura para cima, dialogando com a câmera, dominando. Como você desenvolve a identidade visual do clipe?
JM: Eu escuto muito a música do artista repetidas vezes. Quais idéias o artista quer trazer? Qual a mensagem que ele quer passar? Sempre são feita as reuniões para tudo ser decidido. E sempre estou estudando sobre fotografia e cinema, dominar a linguagem de cinema é um dos fatores do qual estou em busca agora.

1001: Para você, o que é mais importante: A fotografia, a narrativa ou a linguagem do videoclipe?

JM: Todo eles são importantes. A fotografia é muito importante por causa do enquadramento e da composição.Narrativa e linguagem, a parte de contar a história, detalhe por detalhe, cena por cena.

1001: E ainda sobre o universo do Rap nacional. Você acredita que seus clipes possam ser relevantes para o cenário ou mesmo para a linguagem hip-hop?
JM: Acredito que sim! Porque um trabalho feito com dedicação não pode ser visto? Eu creio que o hip-hop hoje está evoluindo no Brasil. Estou sempre buscando idéias e algo novo para o cenário. Eu e meus artistas sempre procuramos por isso. Eu espero estar no meio desse cenário.

Continua…

 O´jizzy – Voz de Deus 

1001: Você como diretor, sabe que há a responsabilidade de dar ao artista uma imagem através de seus videoclipes. Como é dar visualidade ao artista?

JM: Digamos que criar, para mim, é a parte fantástica, no qual você dá vida às suas cenas onde você realmente vê todo o seu processo de criação se realizando! Resumindo é incrível!

1001: E quem são suas maiores influencias? Seus diretores favoritos?

JM: Eu gosto muito de Michael Bay, Christopher Nolan, Peter Jackson, Neil Blomkamp, cineastas com idéias incríveis que me emocionaram. Tenho como objetivo futuramente começar a fazer meus próprios filmes.

1001: E por falar nisso, quais são seus outros planos para o futuro? Você comentou que pretende lançar uma minisserie em breve. Pode me contar mais sobre este projeto?
JM: Sim. Estou com um curta-metragem a caminho. Esse projeto vai ser a continuação para uma minissérie.Vamos tratar de música também sobre a impotência da arte na vida das pessoas.Como a arte pode mudar nossa vida, como a arte pode nos tirar do caminho ruim e como ela pode fazer a diferença. Mas vai rolar muito drama.  Vocês vão pode conferir em breve. 

1001: Agora queremos saber de vc: quais são seus cinco clipes favoritos?
JM: Esses são os que mais me chamam atenção pelo conteúdo pela história no qual me identifica bastante.

Twenty-One Pilots – Heathens (Uma das trilha de Esquadrão Suicida)

MV Bill – Causa e Efeito 

Helibrown – Sabe Pai… Part. Figas
O’jizzy – Eu Tenho Fé Part. CPB
Tory Lanez – LUV 
 
Para conhecer mais do trabalho do cara, entre lá no FACEBOOK e também saca só o que ele vem fazendo no seu canal no YOUTUBE.
João Paulo Porto
João Paulo Porto

Fundador do 1001 Videoclips e louco por The Smiths