Anúncio com Código

Grandes Diretores de Videoclipes: A.G. Rojas

Diretores | 30 set 16 - por João Paulo Porto
a-g-rojas

Se você assistiu o mais recente vídeo da música “Hey Jane” do Spiritualized – o primeiro single de seu último álbum Light Sweet Sweet Heart (2012) – você certamente quis saber quem é o diretor por trás dessa obra-prima de 10 minutos, onde quase metade do videoclipe desfila uma das mais belas sequências nunca vistas em um vídeo de música. Bem, a resposta a esta pergunta é: .

topten2012_spiritualized

O protagonista do vídeo de “Hey Jane”, é um transsexual e prostituto que tenta criar os filhos em meio a diversas adversidades, e – em um inesquecível cena longa e sem cortes – entra em uma luta absolutamente brutal. Rojas intencionalmente cumpre um papel de provocador da discursão sobre raça, classe, gênero, sexualidade e violência e realiza sua maior obra-prima audiovisual.

Este jovem diretor de Los Angeles que já trabalhou para gente do porte de , Gil Scott-Heron, Earl Sweatshirt, Emeli Sande, Chase & Status, Jeremy Enigk, Rocky Votolato e William Fitzsimmons também dirigiu alguns curtas experimentais e conta que certa vez, estava desempregado e para enfrentar a ociosidade, pegou uma câmera e começou a filmar um jovem skatista por onde ele fosse. No final, o entrevistou, transformou tudo em um documentário e tomou gosto pela coisa.

andres1Los Angeles é sua terra de coração, enfeitada por crianças em skates ou por carros dirigidos por um travesti, seja pelas ruas sujas de bairros pobres ou as mais bem cuidadas de áreas ricas: este não é apenas o meio em que A.G. Rojas com seus quase 30 anos, vive, mas é o seu universo poético.

Espanhol, nascido em Barcelona, o diretor iniciou sua carreira aos 19 anos quando começou a estudar bacharel em produção cinematográfica na Art Center College of Design em Pasadena. Ele logo saiu para se concentrar em fazer filmes com seus amigos. Tanto como um artista visual e músico, vídeos de música pareciam algo natural para ele que logo acabou se tornando o diretor de arte-casa no Caviar.

Desde cedo, o diretor trabalhou em várias empresas de produção diferentes e foi cercado por um monte de grandes diretores de vídeos musicais. O diretor conta que esses diretores foram os grandes inspiradores de sua vida e que o ajudaram a lapidar seu talento. Mas o tiro de partida começou com o trabalho para o rapper Earl Sweatshirt:

“Em Los Angeles, ele passei alguns anos cultivando relações com adolescentes skatistas em Veneza e Downtown LA. Eu costumava filmá-los em um monte de vídeos de música e documentários curtos, e foi assim que meu produtor e eu descobrimos e produzimos o videoclipe para o Earl Sweatshirt, um rapper de LA reconhecido mundialmente. A partir deles, as portas se abriram e eu pude agarrar várias oportunidades.”

Desde então, a estrela em ascensão é cada vez mais procurada por seus ousados clipes baseados em histórias, mas às vezes ele não recebe o reconhecimento devido. “O mercado da música e do vídeo comercial é sobre como você lida com a rejeição”, diz ele.

Ao assistir seus trabalhos, é perceptível que A. G. Rojas tem mais energia e idéias do que ele demostra em seus vídeos musicais.

E em meio a um mar de videoclipes mega produzidos, as ambições narrativas de Rojas se destacam. Seu trabalho se distingue da tendência geral composta de dezenas de vídeos que enfatizam uma maior atenção para o lado estético do que a narrativa. Ele acredita que o artista deve arriscar mais e sair da zona de conforto em seus videoclipes. Por isso é tão difícil ver clipes “mais do mesmo” saindo do universo de Rojas.

Apesar de ser muito jovem, num futuro próximo, o seu objetivo é dirigir longas. Porém, no momento, parece que ele está gostando de fazer videoclipes.

“A coisa sobre vídeos de música é que você não vai ganhar dinheiro com eles. Então, eu quero fazer vídeos que refletem os filmes que quero fazer. (com os clipes) Eu aprimoro minha estética, demando uma certa quantidade de controle criativo e passo um mês desenvolvendo as ideias sobre eles. (…) Eu quero que o meu primeiro filme seja muito pessoal, que possa vir de mim.”

“Meu interesse está firmemente no cinema narrativo, e vídeos de música são um ótimo lugar para jovens diretores, como eu, para aprender a contar histórias.”

Rojas cita entre suas referencias artísticas e culturais, os diretores Korine, David Cronenberg, Malick e Gordon Green.

É muito difícil classificar suas obras: elas não são apenas vídeos de música, a sua alma pertence muito mais aos filmes de arte. A.G. Rojas merece todos os elogios simplesmente pela coragem demonstrada por ser um diretor que desafia o mainstream e não tem medo de assumir riscos. Assuma riscos e conheça sua obra completa. Visite o site oficial de AG Rojas ou seu canal no Vimeo

Abaixo selecionamos cinco dos seus trabalhos mais importantes:

Jeremy Enigk “Mind Idea”

Neste clipe do cantor Jeremy Enigk, o diretor graciosamente fixa uma câmera em uma turma de skatistas. Sem vandalismo, nem roubos, eles invadem casas, mas apenas para sentir conforto e calor emocional. Os movimentos de câmera, focados nos skates, são tão belos que parecem poesia visual.

Jamie XX/Gil Scott-Heron “I’ll Take Care of you”

Colaboração do membro do XX Jamie XX com a lenda Gil Scott-Heron serve como trilha sonora para este mini-documentário sobre Nisa Rodriguez, uma jovem boxeadora de 19 anos e duas vezes campeão do Golden Gloves do Bronx. Ela é uma personagem extremamente carismática e energética, que passa a cada momento de sua vida entre lutar e cuidar de seu filho – tentando dar a ele e ao resto de sua família uma vida melhor.

Earl “Earl”

Com uma lente olho-de-peixe, o diretor invade o mundo do rapper que na época tinha 15 anos, Earl e seus amigos que aprendem os malefícios do abuso de substancias toxicas da pior maneira possível: eles misturam álcool com drogas, drogas e mais drogas. Isto termina em um clipe tão perturbador e insano quanto as loucuras do Jackass.

Jack White “Sixteen Saltines”

Diretor AG Rojas faz o Apocalipse adolescente parecer divertido neste videoclipe insano do Jack White. O estilo docu de Rojas acrescenta imediatismo nervoso ao universo fantástico criado nesta pequena peça anarquista.

Run The Jewels “Close Your Eyes (and count to F ** k)” 

 (formado pela dupla Killer Mike e El-P), apresenta uma briga épica e desgastante entre um policial e um homem no tenso e hipnotizante videoclipe deste clássico do hip-hop atual. Mesmo que não aconteça muita ação na tela, o vídeo revela-se uma crítica à violência racial nos Estados Unidos.

Visite o site oficial de AG Rojas  ou seu canal no Vimeo

João Paulo Porto
João Paulo Porto

Fundador do 1001 Videoclips e louco por The Smiths