Anúncio com Código

Para Ver Antes de Morrer: #238. Grace Jones | Slave To The Rhythm

Para Ver Antes De Morrer | 21 jun 14 - por João Paulo Porto
Grace-Jones-6

Grace Jones é com freqüência vista como uma lenda da moda nos anos 80. Mas ela foi a primeira modelo a cantar. Sua carreira musical combinou o melhor da disco music e a alegria descontraída da New Wave e lançou mais de 40 singles. Ainda que Jones ganhasse a simpatia do publico GLS, seu lado comercial ainda era tímido.

images (1)No inicio da dedada de 80, ela se reinventou com seu visual andrógino revolucionário. cabelo curto quase raspado e quadrado e uma fisionomia andrógina totalmente diferente do que estávamos acostumados. Os seus videoclipes eram surreais. Com muito experimentalismo, a cantora provou de tudo em termos de estética visual e marcou a MTV com clipes divertidos e cheios de estilo.

O resumo de toda sua obra está no video de “Slave To The Rhythm”, um desfile alucinante de imagens provocantes e vislumbrastes e muita, mas muita criatividade, dirigida por seu marido na época, o francês Jean-Paul Gaude.

Grace-Jones-by-Jean-Paul-GoudeA faixa, composta por Bruce Wolley, Simon Darlow, Stephen Lipson e Trevor Horn, foi produzida por um dos produtores mais conceituados dos anos 80. Trevor Horn assumiu a produção de “Slave” que seria dada primeiramente à banda em acessão Frankie Goes To Hollywood, como um single que seguiria o mega-hit “Relax”. Horn esperava que esta fosse uma produção bastante produtiva e se tornasse uma de suas criações mais memoráveis e bem sucedidas.

A canção foi lançada no outono americano de 1985 e alcançou um grande sucesso mundial, principalmente na Alemanha, chegando ao top 10.

grace_jones_by_lord_iluvatar-d5ikwkoO vídeo da música consiste basicamente em um desfile muito bem editado de imagens surreais e quase inacreditáveis de arte oitentista e trechos dos videoclipes de “My Jamaican Guy” e “Living My Life”, como também, partes do documentário A One Man Show. Alem de tudo isso, estão ainda fotos de alguns dos looks mais icônicos da cantora e do anúncio de TV da Citroën CX . O curioso deste clipe é que não foram utilizadas novas filmagens com aparência pessoal de Grace Jones para o vídeo.

Existem várias versões diferentes do vídeo. Porem, esta versão é que melhor sintetiza todo o trabalho artístico de uma das maiores artistas da época que influenciou bastante gente, desde Annie Lennox do Eurythmics à Lady Gaga e seu visual Monster.

O clipe foi nomeado Melhor Vídeo Feminino no MTV Video Music Awards de 1986, acabou perdendo para Whitney Houston e seu clipe de “How Will I Know “.

Um videoclipe clássico.

Diretor: Jean-Paul Gaude | Ano: 1985

João Paulo Porto
João Paulo Porto

Fundador do 1001 Videoclips e louco por The Smiths