Para Ver Antes de Morrer: 42. George Michael | Freedom ´90

Anos 90, Para Ver Antes de Morrer | 23 out 18 - por João Paulo Porto

Talvez você não perceba, mas há um humor negro neste clipe que definiu a cara da MTV nos anos 90. Cindy Crawford, uma das super modelos que aparecem no clipe icônico do pop star George Michael, refletiu em entrevista a revista Elle: “Olhando para trás, a mensagem era simples: MTV mudou a cara da música – de repente importava qual era a aparência dos músicos. (…) Estava dizendo, se você tem que ser bonito para vender música agora, vamos botar cinco rostos bonitos lá. Mas quando a gente estava fazendo, era apenas, ei, esse vai ser um vídeo bacana”.




Quase ninguém lembra hoje em dia, mas lá no finalzinho dos 80 e inicio dos 90, os dois maiores popstars de seu tempo – Michael Jackson e George Michael – travavam uma batalha de tronos. Quando 1990 chegou, George Michael cedeu. Estava desiludido com a fama, e juntamente com o doretor David Fincher, teve uma ideia radical para um vídeo.

Michael não queria aparecer na câmera, algo inédito na época. Em vez disso, ele e Fincher contrataram as cinco supermodelos mais famosas do mundo (Linda Evangelista, Naomi Campbell, Christy Turlington, Cindy Crawford e Tatjana Patitz – basicamente algumas das mulheres mais lindas da época – e alguns modelos masculinos para cantar a música. O resultado é um dos vídeos mais icônicos de todos os tempos, e embora o conceito de mulheres atraentes em um vídeo pareça simples, como já foi dito no inicio do texto, há um humor negro aqui também.

A principal crítica de Michael à MTV foi que ela havia impulsionado a música a ser muito centrada no visual. Claramente, o talento do artista não importava mais, como o vídeo parecia mostrar.

Michael queria se livrar de sua imagem de garoto propaganda da MTV do vídeo “Faith“, de 1987. Para ajudar nessa transição, Fincher destruiu as imagens reconhecíveis desse vídeo, enquanto a jukebox e a guitarra explodem, a jaqueta de couro de assinatura de Michael entra em chamas como símbolo de uma mudança necessária. Christina Aguilera fez o mesmo no desastroso clipe de “Not Myself Tonight”, deixando para trás toda a história construída com o disco Back To Basics. Nos anos seguintes, ambos amargaram num ostracismo que perdurou até a morte do cantor, em 25 de Dezembro de 2016.  Aguilera tenta reconstruir a carreira, mas com dificuldades.

Fincher, que se destacaria no futuro como um grande diretor de filmes impactantes, fez um ótimo trabalho. Há muita coisa acontecendo no vídeo, mas você provavelmente só se lembrará das supermodelos. Qual era mesmo a crítica que Michael queria passar sobre a cultura da MTV?

Diretor: David Fincher | Ano: 1991

João Paulo Porto

Criador do site 1001 Videoclips e apaixonado por The Smiths.