Anúncio com Código

Para Ver Antes de Morrer: #159. Elvis Costello and The Attractions | I Wanna Be Loved

Para Ver Antes De Morrer | 04 nov 12 - por João Paulo Porto
elvis-costello

Emoção genuína ou atuação barata? Seja qual for o caso, Elvis Costello deu um show de originalidade no videoclipe de “I Wanna Be Loved”, cover da obscura banda The Teacher´s Edition.

Em meados dos anos 80, o cantor inglês se consolidaria como um grande artista de sua geração, mas ele e sua banda The Attractions não se importavam muito com os vídeos de suas músicas, geralmente um desfile de imagens da banda em algum lugar sem muita preocupação com estética ou narrativa, talvez devido ao fato de Elvis sempre se considerar bom ao vivo. As coisas mudam um pouco de lugar quando ele decide incrementar originalidade em seus vídeos. O esforço resultou num belíssimo registro audiovisual e um dos melhores clipes de toda a sua carreira.

Concebido em parte em preto-e-branco, em parte colorido, as cenas excelentes envolvem em apenas um take, um desfile de estranhos que adentram uma cabine de fotografia, daquelas de rua, bastante populares, para acalmar o pobre coraçãozinho de Costello, que naquela época, estava passando por dificuldades e estava longe de casa.

Em sua coletânea de vídeos The Very Best Of, Elvis afirma que sua atuação foi genuinamente verdadeira, que à pedido do diretor Evan English, passou a noite anterior à gravação sem dormir para parecer realmente que sua alto-estima estava em baixa. A câmera foca no rosto de Elvis enquanto ele canta com um semblante devastador. Pessoas de diferentes estilos, idades e personalidades adentram o recinto e enchem-no de carinho e afeto. No entanto, entre tantos beijos, assopros no ouvido ou cafunés gostosos, ele não se deixa abalar emocionalmente e sua dor perdura profundamente.

Cada detalhe é suntuoso e a câmera atinge a harmonia entre a mensagem de esperança e o desapontamento causado pela indiferença de Costello. O diretor Evan English não havia dito a Costello o que ocorreria dentro da cabine. A ideia era apenas filmar o rosto de Costello intercalando com algumas cenas externas. Então, o diretor veio com um grupo de pessoas que por surpresa de Elvis, adentravam o cenário para as cenas dos beijos sem que o cantor soubesse quem ou quantos seriam e o que fariam. Essa foi uma maneira original de gravar um videoclipe, e espontânea ao mesmo tempo.

O conceito foi repetido anos depois por Godley & Creme para o clipe de “Numb”, do U2 e também é perceptível algumas similaridades no conceito do videoclipe de “The Sweetest Thing”, também do U2 e também dirigido pelos irmão.

As cenas finais externas aconteceram na rua Flinders em Melbourn, na Austrália. Entre as pessoas que ocupam o espaço, podemos ver o diretor Evan English de chapéu fugindo daquele lugar.

O coração de Costello é o epílogo do clipe.

Diretor: Evan English e The Rich Kids | Ano: 1984

VEJA TAMBÉM: Elvis Costello And The Attractions | Accidents Will Happen

João Paulo Porto
João Paulo Porto

Fundador do 1001 Videoclips e louco por The Smiths