Anúncio com Código

Aqui estão os melhores videoclipes do Gorillaz (em ordem de importância e impacto visual)

Listas | 28 abr 17 - por João Paulo Porto

Mesmo depois de 16 anos de sua estreia maravilhosa, o Gorillaz ainda é capaz de causar furor em cada lançamento novo. Desta vez, o mundo parou para ouvir Humanz, a mais nova criação de Damon Albarn e cia.

Com o Gorillaz, Damon Albarn encobriu sua identidade popstar em projeções criadas por Jamie Hewlett e passou a fazer música baseada em batidas de hip hop e sintetizadores, com base em qualquer coisa que ele queria, se era gospel ou dub ou rap. E em vez de uma tentativa desastrosa de reinvenção, ele não só conseguiu um novo e diferente tipo de status pop nos Estados Unidos, conquistando uma geração nova e diferente de fãs, mas também conseguiu abrir suas composições para território nunca desbravados.

E como parte indissociável de sua historia, os videoclipes sempre foram a marca registrada da banda. Selecionamos abaixo os clipes mais top do Gorillaz em ordem de importância e impacto visual. E foi um trabalho árduo, só pra lembrar você leitor, que todos os clipes deles são esteticamente incríveis.

 

19-2000 (2001)

Havia uma influência distinta de Hanna-Barbera nos primeiros vídeos de Gorillaz como “Clint Eastwood”, mas quando o terceiro single ganhou um tratamento visual, Hewlett estava experimentando alguns efeitos CGI bastante interessantes. O clipe do vídeo mostra que a banda estava levando o Geep da capa do álbum e sua mistura de irrisório, surrealismo e comentários sociais sutis e seu estilo visual único a outros patamares.

 

El Mañana (2005)

Um dos clássicos do repertório de Damon Albarn, “El Manãna” carrega uma melancolia que só pode ser representada no sombrio clipe que carrega muitas interpretações sobre o que a música poderia significar (incluindo a morte de Noodle). De qualquer maneira, “El Mañana” é uma das músicas mais incríveis do Gorillaz.

 

DARE (2005)

O clipe clássico de “DARE”, que enfatiza a integração da ação ao vivo no universo animado da banda, aqui usa-o de forma divertida e impressionante, com a cabeça desencarnada do vocalista Shaun Ryder (The Happy Mondays) aparecendo por toda parte e interagindo impecavelmente com Noodle. 

Dirty Harry (2005)

Varias crianças ficam pelo deserto após uma aparente queda de helicóptero. Os sobreviventes mantém-se entretidos com a música enquanto aguardam pelo resgate, formado por Noodle, Murdoc e Russel em um jipe. Bootie Brown, que faz uma participação especial na música, aparece também no vídeo, vestindo uma farda. No fim do vídeo, a banda, as crianças e o rapper entram no jipe e saem do local, mas o jipe aparentemente quebra alguns metros adiante. Outro clássico do Gorillaz.

 

Feel Good Inc. (2005)

Talvez o preferido dos fãs, a integração de imagens geradas por computador com animação bidimensional é mais transparente aqui do que em vídeos anteriores do Gorillaz, criando uma textura mais sofisticada de cores e imagens. Os principais temas do vídeo são a liberdade intelectual e da mídia e o emburrecimento da cultura de massa.

 

On Melancholy Hill (2010)

Entre a batalha naval, o comboio submarino com os muitos colaboradores do álbum e a grande revelação de Plastic Beach durante os momentos finais do vídeo, “On Melancholy Hill” apresenta algumas das mais elaboradas animações no catálogo da banda. O clipe está entre os melhores da videografia impecável do Gorillaz.

 

Stylo (2010)

Bruce Willis participa de um dos melhores videoclipes do  interpretando um tipo de personagem que o tornou famoso: O implacável justiceiro corajoso. Em um Chevrolet El Camino 1968, ele persegue incansavelmente e atira em Noodle, que se contorce dentro do carro enquanto o céu fica preto com um nevoeiro espectral. Parece o fim para o Gorillaz, mas é apenas o recomeço. Assista ao clipe de On Melancholy Hill” e entenda.

 

Saturnz Barz (Spirit House) (2017)

Por ser o seu vídeo mais recente, o clipe para  “Saturn Barz” é absolutamente um dos melhores da banda. Com cada um dos quatro membros do grupo explorando uma sala diferente da “casa do espírito”, o conceito do vídeo se presta bem à natureza exploratória da tecnologia da Realidade Virtual. Não é surpreendente, então, que a versão de 360 graus do clipe teve a estréia mais bem sucedida na história do YouTube VR.

 

 

João Paulo Porto
João Paulo Porto

Fundador do 1001 Videoclips e louco por The Smiths