Anúncio com Código

Para Ver Antes de Morrer: #279. Faith No More | Epic

Para Ver Antes De Morrer | 11 mar 15 - por João Paulo Porto
FAITH NO MORE

Quando o colorido vídeo da música ‘Epic’ do Faith No More tornou-se uma febre na MTV no início de 1990, a banda formada pelo sex symbol e carismático Mike Patton (se você duvida de seu carisma, veja  cedida a Zeca Camargo para a MTV Brasil), se tornou um dos maiores nomes do rock pesado ao lado do  e o .

faithnomore-epicApesar de ser o maior hit do grupo, “Epic” se tornou um trabalho épico (trocadinho inevitável) por causa da guitarra alucinante de Jim Martin e os vocais falados de Mike Patton. Mas é no solo de piano excepcional tocado no final da canção por Roddy Bottum que ainda é lembrado por fãs de rock em todo o mundo.

Numa época em que metaleiros com cabelos longos e roupas brilhantes e espalhafatosas dominavam a MTV, “Epic” se destacou em 1990 por seu senso musical e visual aventureiro. A música em si foi o único clássico que abriu caminho para um híbrido estranho de rap, punk e metal que involuntariamente inspirou algumas das bandas que ficaram conhecidas no final da década como Nu-metal:  e System of a Down.

Muitos críticos descrevam-na como o seu “sucesso mais radiofónico”. Por isso, a banda queria um vídeo “visual para complementá-lo”.

tumblr_lseyh4rFEv1qjrlw4o1_500Dirigido por Ralph Ziman, o vídeo da música “Epic” é inspirado na arte surrealista de Salvador Dali e conta com imagens surreais mescladas com inteligência com performances da banda numa tempestade artificial em um palco de som. O clipe tocou tanto na  Brasil que a banda se tornou mega famosa por aqui, até mais que em seu pais de origem, os EUA.

Entretanto o vídeo de “Epic” é mais lembrado por causa do slow-motion de um peixe fora d´agua que combinado com o solo de piano da música, acrescentou uma atmosfera surreal à cena.

Durante uma entrevista, a banda brincou dizendo que o peixe visto se jogando ao redor no vídeo da música pertencia a cantora islandesa Björk, e eles afirmaram tê-lo roubado em uma festa. Há também histórias de Björk dando o peixe para o tecladista Roddy Bottum depois de uma leitura de poesia em San Francisco. fato confirmado pela própria cantora que defendeu o grupo, dizendo que “eu sei quem são esses caras, eu sei que eles não iriam fazer qualquer coisa para prejudicar (o peixe). Mas eu sei que, se eu tivesse ido para casa com o meu peixe, que foi dada a mim, nada disso teria acontecido.”

faithnomore-630x472Sobre a canção, o peixe não tem nenhum significado além de seu efeito visceral, que é ao mesmo tempo estranhamente belo e incrivelmente assustador. Na verdade Mike Patton afirmou em uma entrevista que essa música era “sobre se masturbar”. Se prestarmos atenção no refrão, podemos associá-lo a masturbação: “Você quer tudo, mas você não pode ter/está na sua cara, mas você não pode agarrar”. Em outras palavras:  você pode olhar para fotos pornográficas e desejar as mulheres, mas não será capaz de agarra-las, apesar do fato de que você está olhando diretamente para elas. Então, em vez disso, agarra-se a outra coisa.

Quanto às preocupações a respeito dos direitos dos animais, bem, pelo menos o peixe foi imortalizado de uma forma que seus irmãos empanados e fritos nunca foram.

O clipe ainda conta com uma homenagem ao falecido baixista do Metallica, Cliff Burton. O guitarrista Jim Martin era colega de escola, amigo e fã de Burton. No video, é possível ver ele vestindo uma camiseta com uma foto de Cliff e as palavras “A Tribute To Cliff Burton”.

IMG_9029Além disso, Mike Patton também aparece vestindo uma camisa do Mr. Bungle (sua banda anterior) com os dizeres “There’s A Tractor In My Balls Again” (Há um trator em minhas bolas novamente).

De fato, “Epic” impulsionou a banda ao estrelato. Depois daqui, todo mundo começou a prestar atenção ao Faith No More – e as menininhas passaram a suspirar por Mike Patton. O visual do vídeo, os efeitos, a mistura de cores com um ar sombrio, as roupas, os movimentos: isso exalava o clima do início dos anos 90. E a música…Bem, a música é espetacular.

Diretor: Ralph Ziman | Ano: 1990

 

João Paulo Porto
João Paulo Porto

Fundador do 1001 Videoclips e louco por The Smiths